terça-feira, 25 de setembro de 2012

Controlado Pela Esposa Após Flagrante de Calcinha

Esta é uma história de como minha esposa me pegou fazendo minha diversão favorita, para então assumir o controle da situação e me humilhar em uma inversão de papéis para satisfazer a ela e a meus desejos ocultos! Foi no ano passado.

Tudo começou num daqueles raros dias em que eu iria trabalhar em casa e minha esposa tinha planos de fazer comprar com amigas a maior parte do dia. O trabalho estava acabando comigo e eu estava numa séria necessidade de um momento de lazer. Assim que eu dei tchau pra minha esposa, eu corri para o quarto para abrir sua gaveta de calcinhas. Eu sempre amei a visão e a sensação de um par de calcinhas de cetim e tinha desejos de usá-las com mais frequência recentemente. Eu não tenho certeza se era a minha maneira de lidar com pressões relacionadas com o trabalho, ou o lado fantasioso que sai de mim, mas eu sabia que me vestir de roupa íntima de mulher era bom e eu estava pronto para usar uma calcinha mais uma vez. Eu escolhi a minha favorita, uma calcinha rosa de cetim estilo biquíni com um lacinho no centro do cós. Ajeitei meu pau pequeno muito bem e a calcinha encaixou legal nas minhas nádegas. Ficou lindinha!


Comecei a surfar em meus sites pornográficos favoritos. Eu tenho um gosto muito diversificado em pornografia desde os peitos saltitantes habituais e pintos dentro de uma bela bunda, menina com menina, e meninas compartilhando um mesmo homem. Eu amo também uma mulher forte assumindo o controle das atividades sexuais com direito a uma bela inversão de papeis. Eu não me oporia de ser dominado por minha esposa ela usando um grande e bonito strap-on para preencher o meu rabo com seu talo. Desde a adolescência, vi que a internet tem muito a oferecer! rsrs

Achava que eu tinha uma hora de diversão antes de minha esposa voltar. Comecei a bater uma punheta encostando na calcinha fazendo com que meu pau endurecesse, e em segundos gozei meu líquido cremoso que ficou reunido na ponta do meu pau. E depois, eu corri o dedo nele e trouxe a porra para a minha língua. Enquanto eu saboreava o gosto do meu esperma quente cremoso, fui colocado de volta à realidade por um som inesperado - "CLICK!"

Eu imediatamente me virei para a porta para ver o que era com o dedo ainda na ponta dos meus lábios.

"CLICK!" O som foi repetido seguido por uma voz muito familiar.

"Como é que é? O viadinho do meu marido gosta de usar calcinha e engolir porra?" disse a voz da Vanessa.

Meu coração sobressaltou do meu peito e meu rosto deve ter corado em 10 tons de vermelho enquanto eu estava sentado lá vendo minha esposa tirando fotos de mim com seu telefone celular. Eu estava somente vestido de calcinha, com minha própria porra na boca, completamente envergonhado e não sabia o que fazer ou dizer.

"O que você está fazendo em casa, eu pensei que você fosse fazer compras", eu disse tentando agir com naturalidade, mas fazendo um trabalho muito mal feito.

"Bem, você não está na posição de fazer as perguntas aqui mocinha, digo mocinho", disse Vanessa desdenhando e tirando outra foto antes de dobrar os braços sobre o peito e virando a cabeça em descrença.
"Aconteceu que eu esqueci seu cartão de crédito para eu poder gastar. Assim, antes de sair do bairro, eu parei, dei meia volta para buscá-lo antes de ir ao shopping. Agora, talvez você possa explicar por que você está sentado com seu pau mole de porra vestindo a minha calcinha cor de rosa?"

Eu continuei sem palavras ficando lá olhando para ela, minha dureza desaparecendo de vez, e sem quer lambuzando a calcinha da minha esposa de gozo.

"O que há de errado Cris, o gato comeu sua língua meu bem? Talvez eu devesse convidar minhas amigas aqui e deixá-las ver o mariquinha de marido que eu tenho. É isso que você quer?"

"Olha querida, eu sinto muito, eu estava apenas me divertindo um pouco e não era minha intenção ofendê-la," eu disse.

"Nós conversamos mais tarde quando eu voltar. Porém, eu quero que você continue com a minha calcinha e quando eu chegar quero a casa limpa. Se você vai se vestir como uma garota, você vai ter que agir como uma. E aproveite para pegar um sutiã rosa com bojo na minha gaveta pra combinar com seu estilo. Eu quero te ver com a marquinha bem forte da calcinha e do sutiã quando eu voltar, entendeu menina? " , perguntou ela.

"Sim", eu disse abaixando a cabeça.

"O que, eu não te ouvi, garoto de calcinha", ela disse com uma voz alta.

"Sim, querida, cumprirei suas ordens," eu disse.
Minha mulher riu, virou-se e saiu de casa para o carro. Eu só podia rezar para que ela não dissesse uma só palavra sobre o que aconteceu com as amigas. Mas sabia que seria em vão. Nosso casamento era muito monótono, e eu era considerado um capacho da minha esposa há bastante tempo, mesmo ganhando mais que ela.
Eu desliguei o computador, vesti o sutiã do conjuntinho e comecei a limpar a casa conforme as instruções. Não sabia que era tão difícil serviços domésticos!! Limpei os cômodos, lavei o banheiro, cozinhei meu almoço etc! Fiquei acabado após algumas horas! Só então eu ouvi um carro parar e olhei pela janelinha para ver quem era. Era a minha esposa e suas amigas! Eu entrei em pânico. Instintivamente e de um jeito bem feminino, cruzei os braços para tampar meu peito com o sutiã. Vanessa saiu do carro e pegou algumas sacolas no porta-malas. Para minha sorte, duas amigas de Vanessa saíram do carro dela e foram para outro embora com mais duas amigas. Voltei para a sala e sentei no sofá vestindo apenas o conjuntinho à espera de ver o que ela faria comigo em seguida. Ela entrou com uma série de pacotes e ficou ali olhando para mim sentado no sofá.

"Onde está o jantar?", Perguntou ela.

"E..., eu não sabia que eu deveria fazer o jantar", disse.

"Levanta sua bunda de menina do sofá e vá pra cozinha nos fazer um jantar, enquanto tomo banho e me preparo para a festa de hoje à noite", disse ela carregando suas malas para o quarto.

Eu fiz frango grelhado e alguns legumes e arroz enquanto ela esvaziou as malas e tomou banho. Quando ela terminou, eu a vi levando um saco grande de alguma coisa para o lixo antes de se juntar a mim na cozinha. Ela estava vestida com um simples short de algodão branco e uma camisa bem masculinos. Eu podia sentir meu pau começando a endurecer dentro da calcinha enquanto eu servia o jantar e a vi abrindo uma garrafa de vinho. Jantamos e terminamos a garrafa de vinho. Mas minha esposa abriu outra garrafa e me mandou que eu tomasse ela inteira e rápido. Fiquei bastante tonto com as garrafas de vinho e eu sabia que teríamos uma noite interessante.

"Eu quero que você tome banho e depile todo o pelo das axilas, do peito, dos braços e das pernas", disse ela.

Tomei banho e após uma hora, limpei todo o cabelo do meu corpo. Deus, que dor! E pensar que as mulheres fazem isso regularmente. Quando eu terminei, puxei a cortina do chuveiro de volta e peguei minha toalha para me secar. Quando eu estava secando, notei que minha esposa havia colocado algumas roupas no balcão do banheiro. Peguei e vi que era uma calcinha vermelha fio-dental, uma cinta-liga preta e meias 7/8 pretas. Eu não podia acreditar no que eu estava vendo.

"Você está brincando né?" Eu gritei para fora da porta do banheiro.

Ela caminhou até o banheiro bebendo seu vinho e começou a esfregar sua mão pelo meu corpo sem pelos. "Meu Deus, como está agradável e suave", disse ela. "Não, eu não estou brincando e pelo tamanho do seu clitóris crescendo, eu não acho que você realmente se importa tanto em se vestir de mulher. Se vista e vá paro o quarto -. Eu estarei lá em cinco minutos."

Eu tive problemas pra enfiar meu pau na calcinha vermelha pequena. A meia e o espartilho caíram como uma luva no meu corpo nu, mas a cinta-liga era completamente estranha para mim e tive dificuldade para colocar. Mas eu finalmente descobri e me sentei sobre a cama como a minha mulher tinha mandado. Sentei-me ali por alguns momentos admirando minha roupa feminina antes de ser trazido de volta à realidade pelo que agora já está muito familiar som de "CLICK".

"Menina, seus amigos tinham que te ver agora !", disse ela terminando o vinho em seu copo. "A partir de agora, eu mando nessa porra de casa e se você não me obedecer, compartilho todas essas fotos lindas com seus amigos e familiares que irão saber que você é um viadinho de calcinha e espartilho!!"

Fiquei sem reação. A chantagem era absoluta. Ela puxou algo fora do saco que estava em sua penteadeira. Ficou claro que o que ela tinha puxado para fora do saco era uma réplica bastante grande de um pênis ligado a uma strap-on. Ela prendeu o pênis nos quadris e deslizou os quadris sobre mim e começou a esfregar o consolo nas minhas pernas cobertas pela meia-calça. Meu pau começou a esticar a calcinha vermelha pequena.

"Querido do céu, eu nunca vi o seu grelinho tão grande e cheio de emoção. É a roupitcha que eu escolhi para você ou é o meu piru esfregando nas suas pernas? Eu sempre soube que você era um viadinho e os pornôs que você colocava pra gente ver não eram apenas para nos dar tesão, mas sim pra você ficar babando no pau dos outros!" falou ela e soltou gargalhadas.

Ela continuava a esfregar seu pau entre minhas pernas mas tirou do armário outra coisa.

"Temos só que dar um jeitinho nos seus lábios, caso contrário sua boquinha não vai ficar tão macia para o que eu quero que você faça, querida", ela disse, enquanto aplicava um pouco de batom vermelho nos meus lábios. ". Uau! Combinou com a sua calcinha de putinha!! Que doce!", ela disse pegando seu telefone celular para uma outra foto- "CLICK!"

"Eu quero que você agora envolva seus lábios vermelhos quentes em volta do meu bebê grande. Você quer fazer isso não, querida?" , perguntou ela.

Eu só balancei a cabeça.

"O quê? Eu não ouvi você, querida. O que é que você quer? Diga-me menina, o que você quer fazer?"

"Eu quero chupar seu pau grande", eu disse timidamente.

"Agora sim menina, então vem até aqui e me mostrar o quão você realmente quer chupar meu pau", disse ela.

Eu fui pra perto das pernas dela até que eu estava diretamente sob o seu grelo incrivelmente real. Ela agarrou minha mão e apontou-a para o grelo. "Pegue em baixo, lamba um pouquinho da parte sensível da cabeça do meu pau antes de devorá-lo com a sua boca", ela instruiu.

"É isso aí vadia, lambe de cima pra baixo todo o comprimento do meu pau enorme, pra eu me sentir bem! Agora abre bem a sua boquinha de boqueteira para que eu possa entrar com tudo na sua boca faminta"

Eu fiz o que foi instruído e ela colocou a cabeça inchada de seu grelo na minha boca no momento em que eu, instintivamente, envolto meus lábios em torno dele."CLICK!" outra foto para o arquivo de chantagem. Ela deslizou mais seu pau na minha boca e tirou fotos mais umas vezes entrando e saindo dos meus lábios famintos, antes de removê-lo completamente. Acabei olhando pra ela como se ela tivesse tirado um doce de uma criança.

"Agora, eu quero ter certeza de que o comprimento total do meu grelo vai até a sua garganta", disse ela. Eu não estava muito certo se uma garganta profunda seria prazeroso pra mim ou não, mas concordei com seus desejos. Ela agarrou a minha cabeça e inseriu com tudo o seu grelo enorme entre meus lábios. Confesso que engasguei! Quando ela retornou a pro ritmo de vai e vem comum, ela agarrou meus mamilos e torceu. Fui aos céus!

"CLICK!" Eu estava acostumado com esse som a essa altura do campeonato e foi realmente gratificante saber que toda a diversão esta estava sendo registrada.
"É isso que você gosta né boqueteira, chupar o meu pau e deixa-lo manchado do creme do batom e molhado da sua baba de puta para que ele entre com mais facilidade no seu cuzinho", disse ela, e ela aumentou a profundidade e intensidade de seus impulsos. Meus olhos se arregalaram quando ouvi essas palavras, pois entrar este consolo enorme no meu cú não estava em meus planos.

Minha esposa tirou o pau da minha boca e disse "Levante-se e fique de quatro puta, eu vou estourar o seu rabo", disse ela.

"Ei, isso eu não quero", eu protestei.

"Cale a boca e assumir o seu lado mulher boqueteira! Ao menos que você queira se mostrar ao mundo como um menino de calcinha, espartilho e batom que chupa pau, o que você não passa de um", ela deixou claro.
Pensei: "Foda-se, não tem jeito. Eu estava fudido, ou seria em poucos minutos".

Virei-me e fiquei humilhantemente de quatro só para ouvir aquele som familiar de novo - "CLICK!" Minha esposa pegou lubrificante anal em sua gaveta (o mesmo que eu usava pra comer o cú dela) e começou a lubrificar o seu grelo. Ela então chegou na cama e se posicionou em pé atrás de mim.

"Eu vou te foder e te fazer mulher, do jeito que você está", disse ela puxando minha calcinha de lado e colocando a ponta dura do seu grelo molhado na minha abertura virgem. "Olhe para o seu grelinho pulsando antes mesmo de eu entrar", disse ela, "você é uma puta desobediente, mas no fundo é o que você sempre quis, né, viadinho?"

Senti a pressão de seu impulso entrando na minha abertura e tentei relaxar para ficar mais fácil pra mim. Um segundo depois, senti a penetração inconfundível da cabeça do consolo introduzindo no meu cuzinho apertado. Ela foi avançando muito lentamente o seu grelo grosso na minha bunda, puxando-o de volta antes de deslizar para a frente de novo um pouco mais fundo a cada vez. Uma vez que entrou plenamente, parei de sentir dor, por causa do gel anestésico que tinha um efeito muito rápido. Ela parou por um minuto para que eu pudesse me ajustar à sua espessura. Enquanto ela fazia isso, ela chegou em mim e agarrou meu pau duro.

"Oh, olhe o quão molhadinho tá seu clitóris querida, você está, obviamente, aproveitando cada centímetro do meu grelo enorme na sua cucetinha, não é?" , perguntou ela. Não havia como esconder a minha emoção, eu estava latejando meu pau incontrolavelmente, agora que eu estava acostumado a sua espessura.

"Tá com tesão é!. Vou empurrar para trás e pra frente minha pica dentro da minha putinha no cio. Você quer este pau? Eu vou te dar este pau", disse ela empurrando seu grelo profundo em minha bunda. "CLICK - CLICK - CLICK"

Ela pegou um lado da minha cinta-liga e começou a me foder bem rápido, chegando até minha próstata. Eu estava pronto para gozar quando ela de repente parou e tirou. Que diabos eu pensei.

"Deite-se de costas", disse ela, "Eu quero ver seu rosto enquanto eu tiver fodendo seu rabinho." Ela retocou meu batom e ficou na beira da cama enquanto eu me arrastei deitado de costas até ela. Eu levantei minhas pernas para que ela tivesse acesso ao meu túnel do amor e ela satisfez meu desejo, preenchendo-o com o sua pica enorme. Não demorou muito para que ela voltasse num ritmo gostoso. Enquanto ela me fodia, ela acariciava meu pau por cima da minha calcinha sexy. Isso foi o suficiente para eu explodir um fio de esperma quente sobre o meu peito e também no meu rosto e lábios. "CLICK - CLICK - "Eu realmente não me importava mais com a humilhação. Eu estava completamente gasto e satisfeito", pensei.

"Bem, nada mau para uma virgem", disse ela, "mas eu tenho certeza que você vai ficar melhor praticando mais. E se você for realmente boazinha comigo, talvez eu serei gentil o suficiente para arrumar um macho de verdade pra você. Eu aposto que minha putinha gostaria que eu trouxesse pra casa um bom negão para eu compartilhar com você, né? Você ia gostar de ser meu marido corninho e depois a putinha do meu negão, né?"

Ela me mandou me limpar, enquanto ela se preparava pra dormir. Eu fiz como instruído e voltei para o meu armário para me trocar antes de dormir. Quando eu abri minha gaveta, fiquei chocado ao ver que só havia lingerie lá.

"Ei, o que aconteceu com minhas cuecas e com meu short de dormir?", eu protestei.

"Você tem agora uma gaveta cheia de roupas íntimas lá querida, o que você está falando?", disse ela, inocentemente.

"Só há calcinhas e camisolas aqui", eu disse. "Que diabos eu vou fazer quando eu tiver que ir trabalhar, ou na academia, ou em médico?" Eu perguntei.

"Você deveria ter pensado nisso antes de ser pego usando calcinha", disse ela. "De agora em diante, você só vai usar calcinha por baixo da sua roupa e quando me der na telha, sutiã também. Se eu encontrar você vestindo outra coisa, eu vou compartilhar todas essas fotos no seu orkut com todos que eu conheço", disse ela com um sorriso.

Totalmente incrédulo, escolhi uma calcinha e um baby doll azul e coloquei antes de ir pra cama com minha esposa. Ela se aconchegou em mim e esfregou sua mão na minha bunda por cima da calcinha antes de dizer o quanto ela sempre quis dormir com outra garota e essa noite era a noite. Ela me beijou no pescoço, antes de cair em sono profundo.

Beijos

Cris Sissy
e-mail para contato: cris_sissy@hotmail.com

2 comentários:

Red disse...

Muito bom!

Jean Pereira disse...

Pena que minha mulher não faz isso comigo!!!