quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Garota de programa

        Meu nome é Lucas, tenho 29 anos, 1,73m, 73kg, olhos e cabelos negros e um grande apetite sexual (mas quem não tem?). Um dia, peguei um vídeo porno chamado "rainhas do pornô", e quase fiquei maluco. Era um filme lésbico, mas em quase todas as cenas uma das mulheres usava um consolo de cinta e fodia a outra até a exaustão. Passei a ficar obcecado por esse filme, e cheguei a contratar duas garotas de programa pra transarem na minha frente usando o consolo de cinta. Foi a maior loucura, mas eu ainda não havia cogitado de experimentar a inversão de papéis ainda.
        Alguns meses depois, eu com um puta tesão, depois de ter assistido a meu filme predileto (rainhas do pornô) peguei o jornal e chamei duas garotas diferentes pra uma transa a três e, é claro, com meu espetáculo particular de uma fodendo a outra com o consolo. Lá pelas 11 da noite uma delas chegou, chamava-se Brenda, tinha um corpo magro do jeito que eu adoro, peitinhos pequenos e durinhos, bundinha arrebitada, cabelos encaracolados e manequim 36. Começamos a nos conhecer, tomar um vinho, fumar um cigarro e, depois de uns 40 minutos de espera a outra ligou e disse que não poderia me atender naquela noite. Bom, fazer o que? Parti pra cima da Brenda, pensando em devorar aquele corpinho lindo de todas as maneiras possíveis. Comi ela de frente, de trás, meti meus 19x7,5cm (é isso mesmo, 7,5cm) em todos os seus buracos e na sua faminta boquinha. Depois da 3ª foda, nós demos um tempo e ela disse que adorava um pau grosso na bundinha, e eu disse que também adorava.
        - Como é que é? Vc também gosta de dar a bunda? perguntou Brenda.
        - Não, eu disse que também gosto de meu pau na sua bundinha.
        - Quer dizer que vc nunca experimentou um pau no cú? perguntou a menina.
        - Não, porque? Vc gosta de comer bunda de homem?
        Então ela me olhou com uma cara sacana e disse pra eu ir no banheiro e dar um tempo por lá, que ela iria me fazer uma surpresa. Bom, já imaginando o que ia acontecer, mas sem saber se eu iria até o fim, fui pro banheiro e fiquei esperando. Como eu estava pagando pela noite, só iria fazer o que quisesse, mas se ela queria tentar, pra mim tava tudo bem, era só diversão. Depois de uns 10 minutos ela me chamou de volta para o quarto. Quando entrei tomei um choque! Brenda estava usando um espartilho preto, meias 7/8, bota de cano alto preta e uma máscara da tiazinha. Na mão ela segurava um xicote de couro e no lugar da calcinha, estava a cinta com o consolo. Nesse momento seu comportamento mudou totalmente. Ela se tornou autorirária e dominadora. Pegou algemas acolchoadas e me prendeu as mãos nas costas.
        - Fique de joelhos. ela ordenou.
        Eu me ajoelhei e ela começou a passar a mão em meu cabelo e a acariciar
        o seu pau.
        - Isso gatinho, agora vc vai experimentar uma coisa nova e perder a
        virgindade dessa bundinha pra mim.
        Ela me colocou de quatro e vendou meus olhos com uma faixa de pano preto e ao mesmo tempo que ia me acariciando dizia as maiores sacanagens.
        - Agora eu vou comer sua bundinha do mesmo jeito que vc comeu a minha.
        Mas fica tranquilo que vou devagar, prá não te machucar muito.
        Eu fiquei com um pouco de medo, já que nunca tinha feito aquilo, mas já estava curioso o bastante para tentar a façanha. Brenda passou um anestésico no meu cú e depois começou a me masturbar lentamente.
        - Eu quero esse seu pau duro, igual ao meu prá vc gozar bem gostoso pra mim!
        Depois de alguns minutos nesse sarro louco eu já estava explodindo de tesão e disposto a passar por mais essa experiência. Brenda lambuzou meu cú virgem de ky e passou um pouco no consolo também. Aos poucos ela foi brincando com a ponta do consolo no meu rabo, bem devagar e com muito cuidado. Enfiava um pouquinho e depois tirava. Ficou assim uns 15 minutos.
        - Tá doendo? ela perguntou.
        - Não, mas se vc não meter isso logo eu vou ter um troço! eu disse já
        enlouquecido de tesão.
        O consolo que ela usava tinha 18x5cm, menor que meu pau, e ela foi enfiando bem devagar até o fim e eu enlouquecendo com a sensação.
        - E aí? Tá gostando? Tá uma delíca fuder sua bundinha virgem. Ela disse.
        Como eu estava de olhos vendados, não via nada, apenas sentia,e a sensação era tão intensa que eu não conseguia nem pensar direito, só queria gozar. Aos poucos ela foi acererando os movimentos e arrasando com minhas pregas e eu ficando cada vez mais louco. Não sei quando tempo ela demorou naquele vai e vém, mas quando gozei, quase desmaiei com o orgasmo. Ela saiu de dentro de minha bunda e com uma cara sacana me deu um beijo na boca.
        - E aí? Gostou da sua primeira vez? perguntou.
        - Se gostei? Acho que não vai ser a primeira vez e nem a última que faço isso. eu disse rindo pra ela.
        - É, depois da primeira vez a gente vicia mesmo, não tem jeito.
        - Bom, vc pode voltar na semana que vem?
        Caímos na cama rolando de rir. Transamos mais umas duas vezes antes dela ir embora naquela noite .Depois não consegui mais manter contato com ela. Se sou viado? não, meu negócio é mulher, mas eu lá tenho culpa de o ponto g do homem estar localizado perto da próstata e o único meio de alcançá-lo é pelo cú?
        Sou de BH / MG. Se alguém quiser me contatar para trocar idéias e discutirmos o assunto, vai ser um prazer. Para as mulheres que apreciam a inversão, tenho todos os acessórios e gosto disso. Um abraço a todos e lembrem-se: sexo, só com camisinha!

        Lucas
        lucasbk@starmedia.com

Nenhum comentário: