sábado, 26 de abril de 2014

Dando e chutando

<iframe src="http://flashservice.xvideos.com/embedframe/6588356" frameborder=0 width=510 height=400 scrolling=no></iframe>

Coelha

<iframe src="http://flashservice.xvideos.com/embedframe/6534274" frameborder=0 width=510 height=400 scrolling=no></iframe>

Colocando a mãos

<iframe src="http://flashservice.xvideos.com/embedframe/3282694" frameborder=0 width=510 height=400 scrolling=no></iframe>

Comendo o cu do marido

<iframe src="http://flashservice.xvideos.com/embedframe/7099942" frameborder=0 width=510 height=400 scrolling=no></iframe>

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Todo dia

Como de costume estava em meu sono prévio... deitado de bruços... abraçado ao travesseiro...vestido com a camiseta tamanho gg que me fica um mini vestido...deixando as polpinhas de fora...que olha por trás como ela o fazia...vislumbrava minhas coxas...o no vértice... a bundona...polpuda...não tenho pêlos...e ainda depilo os poucos q teimam em nascer...adepto do lisinho eh q eh gostoso...senti seu halito quente no meu rego e sua língua molhada deslizando em direção ao cuzinho... colou seus labios nas polpas em um beijo sonoro...acordei...embriagado pelo sono...mas o tesão foi a mil...o pintinho endureceu na hora...o cuzinho piscou em sua Lingua...sentia querendo entrar...relaxei e abri as pernas...toda oferecida...toda arreganhada...senti o primeiro dedinho... o segundo...o terceiro...então ela levantou-se...puxou-me até a beirada da cama...me virei de frente...de frango...segurei minhas pernas aberta...toda oferecida...ela novamente meteu 1...2...3...4...dedinhos...socou...tirou socou rápido um entra e sai delicioso
...me fudeu com a palma da mão em meu cuzinho...me relaxei toda...tirou a mão... segurou o strapon...apontou e encostou na portinha do cuzinho...dei uma piscadinha mordiscando o bruto...ela perguntou: -minha putinha quer cacete?? Respondi que sim...Sim...eu quero cacete...eu quero este seu cacetão...duro...grande...grosso...vem minha taradona...me faz tua putinha...me fura gostoso com seu cacetão(20x10cm)... O gozo foi profundo...suspirei de prazer...o êxtase do prazer estampada em seu olhar...o sorriso de satisfação por me fazer gozar em seu strapon...entradando e saindo macio de meu tunel do prazer...as pernas abertas suspensas por suas maozinhas...seus seios rijos e os biquinhos intumescidos...suas pernas tremiam...e me dizia estar sentindo seus sucos a molharem suas coxas... pelo gozo alcançado ao me ver estremecer e o meu gozo saindo pelo pinto...estocou forte...metendo os 20cm do consolo em minhas entranhas...deitou sobre mim e me beijou...que tesão... que delicia...casais adeptos da inversão...entrem en contacto...mkleiton@hotmail.com...somos casal casado...maduros...desejoso de encontrar pares...

O jogo do Brasil!


Pois eu nunca ia imaginar que o Brasil ia perder aquele jogo. A gente estava vendo o jogo no projetor, Amarula no congelador, picanha, molho inglês, cebolas e tomates cortados à la vinagrete, camisinhas de menta, lubrificante, tudo a que tinha direito.
E S, minha paquera da semana, tarada que só ela, já veio provocando:
- Do pescoço para baixo, meia hora de Veet, não tem um pelinho... UUUUhhuuuuuuu... Passei óleo de amêndoas depois, e glossy de morango, na xoxota e no cuzinho... Hoje eu vou dar muitoooooooooo...
E eu não deixava por menos:
- Comprei um vibrador novo, vou te enfiar cu adentro enquanto te regasso a xoxotinha, vai ser dupla penetração e com vibração ainda, vou te fazer gozar tanto que vai fazer xixi descontrolada... UUUUUhhhhuuuuuu
E assim ia sendo a conversa, meia de pé de ouvido, meia em tom normal, aquele tipo de altura de conversa que quem vê sabe que a conversa é para atiçar, mas não consegue entender...
O que eu podia fazer para atiçar mais ainda aquele momento gostoso que prometia ser o fim de semana ? O Brasil ia ganhar, a gente ia para as quartas de final, todo mundo na Praça da República comemorando mais tarde, enfim... Já sei: S adora tomar uns tapas na bunda, bem dados, coisa de deixar vermelhaaaaa mesmo a bunda dela... De 4, pedindo, me bate que eu gosto, é difícil até segurar o gozo comendo S, ainda bem que dar uns tabefes naquela bunda branquinha, deliciosa, pele de seda, distrai um pouco, senão era mais um ejaculador precoce nesse mundo...
Apostei:
- Então vamos fazer assim: Se o Brasil ganhar eu posso te amarrar e colocar uma coisa na sua boca para você não gritar e posso te dar tabefes, beliscões, pingos de vela quente, todas essas coisas de site de sadomasoquismo, que tal ?
- Ah, querido, não apela, eu vou querer que o Brasil ganhe, eu adoro levar tapas na bunda...
- Então está combinado !!!
- Mas se o Brasil perder, coitadinho, eu fico sem meus tapas ?
- Sei lá... Aposta alguma coisa, só por apostar...
S tinha tesão em me fazer fio terra, tesão mesmo, era difícil segurar essa tara dela, bobeou, lá estava ela enfiando o dedo no meu cu até o talo, aposto que ia querer apostar alguma coisa desse tipo...
- Se o Brasil perder, eu quero depilar você com o Veet do pescoço para baixo que nem eu fiz comigo, vestir você de mulherzinha, fazer as unhas, maquiar, colocar peruca, e irmos no McDonalds depois do jogo desse jeito, comermos um MacTasty, batatinha, sorvete, coca 500, tranquilos, lá dentro, sem pressa...
- Hahaha, o Brasil não perde essa, tranquilo...
- Apostado ?
Opa, congelei... E se o Brasil perde ?
- Tenho minhas condições !
- Diga suas condições, querido... Quer dizer, querida... KKKK
- Primeiro, quero usar aquele óculos de sol enorme que você tem, aí juntando com a peruca tenho certeza que ninguém vai me reconhecer.
- Se alguém reconhecer, você conta que perdeu a aposta, ora ora ora... KKKKKK
- E tem que ser em um MacDonalds que a gente não está acostumado a ir, para não ter atendente que conheça a gente rindo, nem cruzar com gente amiga, essa aposta é coisa só nossa !!!
- Pode entrar no google, e escolher um beeeemmm longe, vai ter que sair daqui menininha e voltar menininhaaaa... Ai que tesão, eu vou te comer de menininhaaaaa... Estou toda molhadinha, olha só...
A conversa parou !!! Aquele líquido que S tem, bem molhado, bem transparente, doce, é muito, muito muito muito gostoso... Empurrei sua calcinha para o lado, e lhe chupei MUIIITTTOOOO... Ela gozou umas 3 vezes pelo menos, eu já peguei a manha onde massagear com os dedos dentro, a quantidade de dedos que deixa ela doida, a pressão que eu devo fazer, cada mulher tem um ajuste, mas depois que você pega a manha daquela mulher, você destrói a capacidade delas de caminhar por umas 2 horas, fazendo acontecer...
Ela estava bambinha, sentada no puff verde da sala, mas ainda teve tempo de dizer alguma coisa antes de praticamente desmaiar no puff por meia hora antes do jogo começar:
- Mas se eu ganhar vou te comer com o vibradorrrrrr...
E capotou...
Meuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu... O Brasil PERDEUUUU !!!
S não cabia em si de alegria... Eu me resignei,
já tinha saído em um carnaval vestido de mulher,
normal, a gente é livre, não deve nada a ninguém,
vamos à farra...
- Primeiro as unhas, que no banho eu tiro o que ficar à mais na pele... Já foi dizendo ela...
- Peladooooo !!!
Enquanto ela me deixou com Veet do pescoço para baixo, ela teve umas idéias malucas, e foi numa loja aqui perto e comprou unhas postiças, longas, já feitas. Sinceramente, achei muito mais prático, afinal depois era só descolar aquela bagaça, porque se pintasse as unhas, eu não mordo as unhas, mas minhas unhas eram normais, não ia ficar legal...
Banho tomado, sem pelos no corpo, lá vai ela tirando as coisas da sacola de compras e espalhando em cima da cama... Putz, ela levou à sério a aposta... Vishhh
Hidratante e perfume de mulher...
Unhas postiças... Pronto...
Cílios... Pronto...
Peruquinha channel... Pronto...
Scarpin 40 preto... UUUUUhhhhuuu... Pronto...
Meia calça preta com desenhos florais... Pronto...
Pretinho básico... Pronto...
Calcinha, sutien com enchimento, espartilho e liga combinando... Pronto...
Eu corto meu cabelo curto, isso até ajudou a fixar a peruca... Me colocou cílios, maquiou, perfumou, foi me vestindo, parecia o dia do carnaval, mas tudo era muito feminino, não era de onda, a coisa foi tomando forma, olha, difícil alguém pegar alguma coisa, se eu ficasse quieto, apenas sentado, de óculos, numa mesa. Ninguém me reconheceria, acho que nem minhas irmãs... Claro que se eu falasse, tentasse andar rápido, ou fizesse movimentos, eu me entregava, mas a idéia era apenas ir em um McDonalds...
De repente, eu todo depilado, montado, como se diz, ela pára tudo antes de me vestir a vestuária final e começa a me dar uma chupada com uma vontade que poucas vezes eu vi nela... Nem perguntei nada, apenas curti, ela adora porra, gozei sem dó naquela boquinha gostosa, ela engoliu tudo, veio me beijar como sempre, ela sempre provoca, nem ligo mais, eu curto ela, as doideiras dela, enfim...
Agora, deita com as pernas abertas...
Foi soprando geladinho no meu saco, virou saquinho na hora... UUUUUUUuuuuu...
Não sei de onde, tirou um esparadrapo desses de cirurgia, meio transparente, meio cor da pele...
E colocou entre o fim do meu saco e a parte da pele que fica em cima do pinto, de lado, como se fosse um band-aid gigante, de um lado do saco... Repetiu do outro lado...
- Assim as bolinhas ficam aqui dentro da cavidade natural do corpo e não vão fazer volume quando a gente colocar o vestinho, queridaaaaaaaaa...
E eu só vendo até onde ia a produção...
Pegou meu pinto, que ela tinha acabado de chupar, ainda mole, enrolou a tal fita cirúrgica nele como se fosse um guidão de bicicleta de 10 marchas, deixando apenas a pontinha da pele que recobre a cabeça quando o pinto está mole, sem colocar fita...
- Assim se quiser fazer xixi vai dar... e ria...
Deitou o pinto-guidão de bicicleta para baixo, em cima dos esparadrapos que seguravam as bolas e o saquinho em cima, e colocou um esparadrapo só, cortado em forma de triangulo, e aquilo virou uma testa de xoxota, com a pontinha do pinto embaixo... Realmente, se o pinto não ficasse duro, com uma calcinha em cima, e um vestido, ninguém ia dizer que eu tinha pinto... A única coisa que eu pensei é que no próximo carnaval eu ia fazer aquilo e colocar uma calça de malha branca, quem visse nunca ia imaginar que ali tinha um pinto de tamanho médio e duas bolas razoáveis, escondidíssimas...
Aí me fez ir ao banheiro, testar se dava para fazer xixi, sentado, claro...
- SENTADA !!! Corrigiu ela... E riaaaaaaaaa...
Me sentei, consegui fazer xixi sem lambanças, saia pela ponta normalmente, me sequei, até eu ri...
Me colocou calcinha preta, espartilho, apertou muitttooooo, porra, como elas aguentam ? Meia calça chique, liga, sutien com umas almofadas, vestido preto combinando, e eu exigi os óculos enormes que ela tinha...
Meuuuu... Ninguém me reconheceria... Escolhi um McDonalds qualquer que a gente nunca vai, e fomos... Não falei com ninguém, foi o combinado, ela comprou tudo, combinamos andar devagar, o sapato que ela arrumou não escorregava nem tinha salto alto exagerado, normal...
Eu estava na boa, a gente conversando normal, como se eu fosse mesmo uma amiga dela... ATÉ QUE...
Essa doida me chama para irmos no banheiro, depois que a gente comeu... Putz, eu ia no banheiro FEMININO, cacete...
Eu não tinha muita opção... Simplesmente, acompanhei ela... e fui...
Aí começou a merda...
Ela entrou comigo em um desses reservados de aleijados, que cabem tranquilos 2 pessoas, ajoelhou no chão, levantou meu vestido, abaixou a meia calça, colocou a calcinha de lado, cuspiu no dedo... E me enfiou o dedo no rabo, com uma cara de tarada que não tinha tamanho...
Tentava manter o dedo em mim e subir para me beijar, meio que dava, meio que não dava, ficamos assim uns bons 15 minutos, meu pinto preso não conseguia ficar duro, mas queria, era muito doido, aquele dedo mexendo... Ah, filha da puuuutaaa, me aguarde...
Fomos embora, ela me provocava, passava a mão onde era o meu testão, meu capô de fusca, como dizem, e dizia:
- Tadinho, ele quer sair para fora ???? Brasil-sil-sil...
Chegamos em casa, já havia anoitecido, bom, eu achei que tinha terminado a brincadeira, fui tirando o vestido, ela disse:
- Opa !!! Eu não terminei não senhorita...
E me agarrou, me beijou, me fez chupar ela mais uma vez, toda ensopada, ela curtiu muito, deu para ver, gozou muito, e gemendo alto, e várias vezes seguidas, mais rápido que o normal dela...
E depois de gozar muito, pegou o vibrador, me deitou de barriga para cima com as pernas abertas, lubrificou o dito cujo, ligou a vibração, e me comeu... Comeu muito, mas muito mesmo, às vezes ela vinha com a xoxotinha em cima da minha cara, e eu a chupava, mas ela saia antes de gozar, às vezes eu a virava de barriga para cima e chupava ela e colocava os dedos, assim ela não escapava, eu a fazia gozar gostoso, em compensação eu ficava com a bunda para cima e ela se divertiaaaaa....
Pois foi assim que do nada, ela gemendo, gozando, que eu percebi que ela tinha achado um ponto chave dentro do meu cu, e ela mexia e remexia e ali era foda, eu sei que depois de uns 25 minutos mais ou menos dessa orgia toda, eu gozei sem encostar no pau... Gozei mesmo, não tenho vergonha de dizer não, ensopei a barriga dela de porra, e não foi pouca não...
Só que eu não queria parar, estava fazendo ela gozar muito também, ela gemia gostoso demais, eu sei que depois de uns minutos, eu gozei de novo...
Ela parou, me colocou de barriga para cima, olhou sério para a barriga dela cheia de porra, foi me aproximando do meu rosto, eu entendi, não fiquei com frescura, chupei tudo, mas não engoli, a beijei e passei tudo para ela, ela engolia como se fosse sorvete de trufas, cara de menina, coisa linda de se ver, sou apaixonado por ela...
E eu de barriga para cima, ela foi me colocando 2 dedos, 3 dedos, o vibrador tinha laceado bem meu cu, não nego, estava muito louco, eu desesperado com aqueles esparadrapos segurando meu pau e ele querendo ficar duro e não tinha jeito, estava bem preso, S tem a mão bem delicada, pequeninha, ela é toda meiga, de repente, uma dor mais forte, passou...
Ela estava com a mão inteira dentro de mim !!!!!!!
Mexia devagarzinho, para dentro e para fora, e girava um pouquinho para a esquerda e para a direita, e apontava para cima, desespero, tesão, pinto preso, a mulher mais linda do mundo te comendo, eu sei que foi subindo um tesão que não dava para segurar, eu gozei muitooooo mesmo... E eu só queria parar e tirar tudo aquilo e dormir, e esquecer do mundo, e foda-se tudo, tinha sido muito bom, ela que me pedisse para fazer de novo que eu topava na hora, não era viadice, era maluquice, fetiche de dois seres VIVOS, mas gozar pelo cu estava muito, muito gostoso... E veio de novo, e de novo, até que eu disse a ela que eu precisava parar, que já tinha ido ao céu e voltado, que eu só queria ficar ali de conchinha abraçando minha princesinha...
Eu estava desmaiado, gozei umas 4 vezes, de verdade, sem encostar no meu pau, só o tesão daquela mulher linda, macia, doce, encantadora, meiga, olhos de mel, a boca mais gostosa, o beijo mais encantador, me fazendo de objeto para realizar seus sonhos, olha, se você tiver uma amiga, namorada, mulher, amante, tarada, assim, deixe rolar, a satisfação que você dá a ela, e o carinho que recebe em troca, não tem nada igual...
- Bebê, eu me diverti muito, eu adorei, mas eu quero agora te dar banho, te livrar desse perfume de menininha, passar em você de novo a mistura de Polo e Kouros que eu tanto adoro em você, tirar esse esparadrapo sacana, soltar meu brinquedinho mais gostoso, chupar ele todinho, lamber esse meu saquinho como eu adoro, e perder minha aposta, pode ser ?
- Como assim, gatinha ?
- Ah, vamos fingir que o Brasil ganhou, vai ? Me amarra na cama, me fode de todo jeito que você puder, me deixa desmaiada nessa cama até tarde da noite, meu amorzinho... Eu precisoooooo... de beijos de você, homem, macho, safado, de seu olhar perverso sem dó da minha bunda, eu preciso de chineladaaaaaaaaaa...
E me olhou com seus olhos de princesa menina mulher pidona...
Eu já tinha gozado mais de 4 vezes, senhores, mas aquela vozinha doce, aquele pedido que atiça até um morto, só senti meu pau endurecendo muitooo debaixo daquele esparadrapo idiota, e assim meio morto, meio renascendo, num pique que eu mesmo nem sei de onde veio, só me lembro de responder:
- Você que vai me dar banho, é ??? VAMOSSSSS AGOOOORAA !!
O resto da noite foi tensa, porque eu descontei MUUIIITTTOOO tudo o que eu passei...
Ah, finalmente o dia amanheceu e fomos dormir, se todo dia for assim vou ter L.E.R. ( Lesão de Esforço Repetitivo, coisa de gente que mexe com teclado de computador o dia todo ) nos pulsos, de tanta chinelada que eu dei, de tanto que eu girei meus dedos dentro dela, de todo jeito que é possível imaginar...
Continua...

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Isto pode ser mistério - O ápice da inversão


Antes de Iniciar trechos de alguns dos meus contos, quero fazer um comentário, um desabafo sobre o que penso sobre o tema.
Começo com uma pergunta básica:
Deus fez o homem e a Mulher, certo?
Gente! É obvio!
Há quem diga que as barreiras, os tabus, os preconceitos, as criticas, as denuncias, as opiniões fazem parte do Ser Humano.
Mas não concordo com pessoas que pensam que o homem que dá o cú é gay.
A mulher que chupa a outra é sapatão. Não é verdade.
Não são BI, nem TRI, nem nada disso.
Existem as anatomias Homem (Y)
E Mulher (X),
Existem fatores psicológicos (campo da imaginação do prazer) e não doença mental (patologias psíquicas).
O que cada um faz ou deixa de fazer por medo de ser feliz é muito particular.
Sou casada, adoro rola no meu cú e na boceta, adoro chupar a buceta de outra mulher, amo gozar chupando o cú do meu gato, adoro quando faço boquete no pau dele – mamando até que saia leitinho para eu engolir tudo e depois beijá-lo bem muitão, lamber e moder os pés, o pescoço, estocar meu pau até o talo (não importa se é de carne ou não), Amo a Inversão..
O que eu sou?
- Mulher! Simplesmente!
Não concordo com termos criados pelos humanos hipócritas – gay, sapata, viadinho, 44, pezão. Isso é o mesmo que ridicularizar a própria essência de nascer ser humano.
Ninguém nasce sendo identificado como sapatão, viado. Ou é menino ou é menina.
Meu esposo é tudo de bom, ele me dá o cú com prazer e é uma delícia. Como com tesão, chupo por prazer natural. Lógico que nem todas as mulheres são assim, cada um faz o que quer. Assim como o homem. Passou da maioridade - 18 anos – Faz o que se gosta!
Heterossexual e Homossexual – Perdão, mais que se fodam os títulos, somos uma raça só – Raça Humana e nada
Concluindo a introdução é assim que somos.
Aos contos,
Naquela noite incrível, apreciamos um excelente vinho tinto carbenet (Mendonza- Argentino – os prefiro) acompanhado de excelentes frutos do mar, preparado pelo meu maridinho.
Passamos o restante da noite bebendo e desfrutando dos desejos de amar, desejar, sonhar, criar, enfim...
Na varanda arejada da casa, ouvindo o roncar do mar
- Fudendo gostoso, fazendo amor, vivendo a vida, sabendo aproveitar o que gostamos de fazer.
Dormimos quase ao amanhecer.
Para mim, particularmente, é tão intenso e envolvente que não vivo mais sexualmente sem Inversão.
Assim que acordei, abocanhei aquele charutão ainda pincelado de gala seca, e o engoli com minha boca. Suavemente, sentindo endurecê-lo na minha boca. Levantei suas pernas e comecei a chupar seu cuzinho, sem frescura, nem limites, como sempre gosto.
Meu amor: - exibe esse cú pra mim vai sacana! Puto, ordinário.
- Caralho! Como ele sabe me conquistar, meladinha já me entrará. Chegando ao ápice da Inversão!
Uso uma cinta peniana com um escroto enorme, mas quem manda nele é meu pensamento.
Fala que você adora ser comido por tua esposa, que faço gostoso, fala porra!
Falou: - Olha aqui, é toda sua Majestade. Está piscando, quente esperando você me fuder.
Exibindo-se na posição me come de quatro. Ninguém sabe o quanto curto isso, a não ser ele.
Gemidos, sorrisos, amor, excitação, sussurros, prazer: deixa-me mais tarada. Ele sabe insinuar-se da forma que gosto.
Às vezes, queremos a submissão, strap-on, sadismo e masoquismo entre outras (somos dois - tem que haver o consenso! Não é só chegar e meter a porra do pênis no homem.
Ouviram aí mulheres inversionistas do meu Brasil!
Carinho, confiança, tesão, desejo esses não podem faltar. Trate-o com prazer, sinta o cheiro, o desejo, beije-o, lamba- o cú com prazer, meta sua língua na aureola e sinta o que é o começo da Inversão.
Em particular,
Imagino ser um Major e ele um cabo (dois homens), imagino (Um comedor tarado e uma mocinha safada), enfim, gente o que vale é o prazer, as gozadas, se entregue!
- Comecei com carinho, boquete profundo naquela pica roliça e deliciosa do meu gato.
Morder, bater, prender, gozar, sentir, dar, todas as partes do corpo; o cacete, A bunda (prefiro), os sacos, axilas me fascinam, beijos no pescoço, xoxotas ,lambidas, cuspidas, tudo isso amo – e a cada passo, minha xota soltava gosmas que me lubrificava para sentir ele me comer, foder, gozar dentro de mim, na sua boca, no seu beijo, no seu toque, na minha penetração nele.
Ele me fode gostoso pra caralho, é tarado na minha xana que é lisinha, branquinha, deliciosa, apertada, meu grelo fica escondidinho, só aparece quando estou gozando. Ela é muito fechadinha. Se eu pudesse fudia comigo mesmo. Rsrsrs...
Puxando aos poucos, com os dentes, seus pentelhos até chegar naquela roda apertadinha, que me pedia linguadas, enquanto sua auréola piscava, freneticamente.
Uso palavras fortes que me excitam:
Fica ae, cara paradinho filho da puta! Isso, gosto de te ver com cara de quem quer rola, peca rola porra!
Sim. Sou Feliz por sentir prazer na inversão e em ter encontrado o homem que pensa igualzinho a mim. Sinto a miscigenação dos meus maiores prazeres. O Ápice do sexo.
Carpe Diem!
Jordana Inversão
Aninha Inversion
jjjanimusinversao@yahoo.com.br
Inversaostrapon@yahoogrupos.com.br
jjjanimusinversao@yahoo.grupos.com.br
jordansinversao@yahoo.com.br

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Conto - Com a nora na fazenda de nudismo


Com a nora na fazendo de nudismo


Olá pessoal, nesse conto eu e minha nora fomos até uma fazendo naturista e curtimos bastante. Há tempos queria conhecer um lugar reservado para nudista que não fosse na praia então descobri essa fazenda que é exclusivamente para nudistas. Me informei a respeito sobre as regras e lá só eram aceitos casais e como minha esposa e meu enteado não quiseram encarar, fomos eu e a nora.
Saimos em um sábado bem cedo e estávamos anciosos para conhecer o lugar. Eu não levei nada, a não ser o bronzeador e um creme para o corpo e a minha nora já ia arrumando uma sacola toda quando eu perguntei....
- "hei, para que tudo isso? nós vamos a um campo de nudismo....tem roupa pra cacete aí....."
Caiu a ficha dela e tirou tudo da mochila e deixou só alguns cremes e fitas para o cabelo e lá fomos nós. No caminho fomos conversando e rindo de como seria nossa primeira vez. quando chegamos, fomos recebidos por um funcionário na primeira portaria que anotou nossos dados e ligou para o responsável solicitando a permissão. Como o lugar é muito restrito, o encarregado foi nos esperar na segunda portaria logo a frente. De cara minha nora já quase ficou sorada pois o encarregado, um senhor quase da minha idade (50) veio nos receber totalmente pelado e depois de nos apresentar-mos ele fez algumas perguntas e fomos liberados para passar o dia, mas sem antes dele explicar todas as regras e alguma dicas pra mim, caso ficasse de pau duro na hora.
Fomos liberados, mas antes teríamos de tirar a roupa que ele se encarregaria de levar para um armário exclusivo, logo na entrada do restaurante. Minha nora já quase corada olhou pra mim e disse: "mas já, aqui, nossa, pensei que fossemos entrar e depois tirar a roupa?"
Não meu amor, vamos tirar aqui mesmo, e começei a tirar a minha roupa, short, cueca e camiseta ficando só de chinelos. Ela, pulou para o banco de trás e começou a se despir. Ajustei o espelho retrovisor para ver aquela gostosa tirar a roupa mas somente consegui ver ela tirando a blusa e o soutien, deixando seus peitinhos feitos duas peras saltarem para fora com seus mamilos durinhos. "pronto já estou nua, podemos entrar?
O encarregado nos autorizou e foi andando na frente do carro por uns 100 metros e logo chegamos nas áreas de recreação, com piscina e quadras de volei e fut de areia cercado por alguns chalés e ao fundo um restaurante. Ninha nora já estava mais solta e durante o trajeto foi comparando a bunda do encarregado com a minha. "nossa sogrinho, a sua bundinha é 10 vezes mais gostosa do que a dele..rsrsrsrs"
Paramos o carro perto da piscina e antes de sairmos demos uma olhada e vimos já alguns casais e uma familia com um casal de filhos menores se bronzeando na piscina e dois casais jogando volei. Desci do carro e fui abrir a porta para minha nora descer e então pude apreciar toda sua beldade, pois ela abriu as pernas para descer e deixou aquela bucetinha carnuda apontando pra mim. Ela olhou e disse: "ei sogrinho, não fica olhando muito não senão seu pau vai ficar duro e voce já sabe né...vai pra ducha..rsrsrsr.
E isso quase aconteceu, meu pau começou a ficar duro, mas relachei e saimos do carro indo na direção da piscina. Os mamilos da minha nora quase explodiam , não sei se de tesão ou de vergonha, mas estavam deliciosos.
Chegamos na piscina e logo fomos comprimentados por todos e pelas crianças que deveriam ter por volta de 14 anos. Eles nos deixaram a vontade e logo nos ofereceram uma bebida que aceitamos e sentamos nas cadeiras. A comparação era inevitável, olhávamos todos e tudo, comparávamos paus, bundas e peitos mas nada ofensivo e sim uma forma quse que automática de se fazer. As mulheres logo chamaram minha nora e a levaram para o vestiário e na volta para uma ducha, enquanto os homens me chamaram para conversar.
Logo em seguida as mulheres voltaram e minha nora já estava toalmente descontraída, nua e sem vergonha de chgar perto dos outros homens. Depois fiquei sabendo que ela a levaram para o vestiário para dar alguma dicas e saber alguma coisa sobre nós. Elas perguntaram da minha marca de sol na bunda e minha nora contou que tomo sol usando o biquini que ela me deu e que somo liberias, eu, minha esposa, ela e meu enteado.as vezes transamos e nos divertimos muito em várias situações. Uma das mulheres também contou que seu marido usava as calcinhas dela e que até compraram um consolo e uma cinta pra ela comer ele. Minha nora falou das cintas que temos, uma normal e outra com um pau negro gostoso e que elas bricam muito com nossas bundinhas.
Enquanto isso, nós homens falávamos de futebol e um pouco de nós e todos elogiaram a minha marca de sol e comentei meio envergonhado que era do biquini rosa que minha nora me dera de presente e foi então que um deles admitiu que usava as calcinha da esposa e o outro disse que não usava nada mas tinha uma cinta para a esposa bricar nele em casa. O papo seguiu descontraido até vimos elas chegarem e eles elogiaram o corpo da minha nora e o fato dela já estar descontraída. A vista era maravilhosa, tres corpos nus diferentes, cada um com uma caracteristica insinuante. minha nora a
mais baixa, com belos seios durinhos e uma bucetinha depilada com seus poucos pelos loiros, uma das esposas, mais alta e com um belo par de coxas com uma buceta bem peluda com pelos negros e com seios grandes e a outra de estatura mediana, com seios pequenos e durinhos e também com uma bucetinha depilada de pelos negros e belas coxas. As tres passaram por nós e foram até a beira da piscina se molhar e pudemos admirar aquela tres bundinhas diferentes. A única que tinha marca de so, era a da minha nora, visto que as outras duas já frequentadoras estavam com as bundinhas totalmente bronzeadas, mas foi na hora que se abaixaram que nos maravilhamos e pudemos saborear aquelas tres bucetinhas se mostrarem pra nós em toda sua plenitude, todas carnudas e tive de desviar o olhar pois sentia que meu pau ia começar a ficar duro, enquanto eles continuaram a admirar inclusive a minha nora pois era a única com pelos loiros e muito gostosa.
Enfim elas juntaram-se a nós e nunha nora passou bronzeador em mim e aproveitou-se para passar a mão a vontade na minha bundinha enquanto as outras esposas olhavam e sorriam pra ela. Depois, ela ficou de pé na minha frente e pediu para que eu passasse o bronzeador em suas costas, na frente de todos e aproveitei para passar na sua bundinha mas tive de sentar rápido pois meu pau já estava começando a latejar e tive de parar e dar um mergulho enquanto os homens e mulheres davam risadas. O mais velho, ofereceu-se para terminar de passar em suas costas e para minha surpresa ela aceitou e virou de costas pra ele que passou em toda as suas costas sem que ela ficasse envergonhada. Da piscina sorri pra ela e dei uma piscadela que ela retribuiu. Ficamos conversando um pouco e então o casal mais velho, aquele que comprou uma cinta para a esposa brincar nele, se ofereceram para nos mostrar o resto da fazenda que era grande e tinha uma área de caminhada.
Fomos dar uma volta e conhecer o local que era maravilhoso com um caminho dentro da mata virgem muito legal. Na volta fomos ao restaurante almoçar e depois fomos jogar uma partida de fut volei com as esposas e foi muito interessante e com cenas maravilhosas de pernas abertas, bucetinhas e bundinhas arregaçadas e de paus balançando para todo lado. Quanto aos paus tenho que confessar que gostei mais do cara mais velho, era um pau que tinha mais ou menos 10 cm mole e uma cabeça grande, bem maior que o meu que mole tem 5 cm e o do putro cara que devia ter uns 7 mole.
Já no final da tarde, a esposa do casal mais velho nos ofereceu o seu chalé para que tomassemos um banho e falou pra minha nora que se ela quisesse que poderia usar a cinta que estava na gaveta do criado. Fomos para o chalé e minha nora não me disse nada sobre a cinta. Entramos no banho e quando estava lavando a cabeça, minha nora disse que ia pegar a toalha e saiu do box, mas na verdade ela foi buscar a cinta e na volta já entrou me encoxando e senti aquele pau duro na minha bunda. Me assustei pensando que fosse o dono do chalé, mas era ela vestida com a cinta e pronta para me comer e sem dó começou a enfiar aquele pau todo na minha bundinha e não tive alternativa a não ser gemer e rebolar naquele pau gostoso. Nem terminamos o banho e fomos para o quarto e começei a chupar ela toda, primeiro nos seios e depois aquela bucetinha carnuda que já estasva toda molhada de tesão e que ela implorava para ser arrombada, então ela pegou meu pau e começou a chupar para lambuzar bem e enfiou na sua bucetinha e começou a gritar de tesão. Depois de alguma socadas e de quase gozar, falei que queria o seu cuzinho e ela de imediato ficou de quatro na cama e comas maçoes abriu a bundinha mostrando aquela buceitnha carnuda e aquela rosquinha rosadinha pronta para ser arrombada e enterrei o pau todinho mas bem devagar para não machucar e deixar ela aproveitar ele todinho. Ela gemia e gritava de tesão e rebolava como louca tirando e enfiando o pau dentro daquele cuzinho e pedindo para gozar dentro dele. Não aguentando de tesão enchi o cuzinho dela de leite que começou a escorrer pelas suas coxas, então com ele já todo lambuzado ela agarrou e enfiou na sua bucetinha de quatro na cama e deixou meu pau explorar aquela buceta todinha e arrombar num movimento de vai e vem que a deixava louca, até que segurei seus peitos com meu pau enterrado nela e senti que ela gozou gostoso e desfaleceu na cama.
Voltamos pro banho e quando estávamos saindo para o quarto, o casal bateu na porta e deixamos entrar e a esposa que logo observou que minha nora tinha usado a cinta em mim e perguntou se eu gostei. Meio sem jeito disse que gostei, olhando para ela e para seu marido que sorriu e disse que também gostava quando ela usava nele. Nessa hora, aquele pau mole de 10 cm começou a ficar duro e para minha surpresa quase dobrou de tamanho, para uns 18 cm, grosso e com uma cabeça maior ainda, vermelha que saltava pra fora e deixou eu e minha nora maravilhados olhando um para o outro quase que
dizendo...quem vai primeiro.
Vendo que nós admiravamos aquele pau, o senhor perguntou se alguém queria se servir? olhei pra minha nora e a esposa dele olhando pra nós disse que poderíamos nos servir, então minha nora segurou aquele pau todo e falou que ia mamar todo mas que queria que ele enterrasse ele na minha bundinha para ela ver. Ela segurou o pau do cara com as duas mãos e começou a chupar ele todo e a lambuzar a cabeça toda, enquanto isso a esposa foi até o banheiro e pegou um lubrificante e passou na minha rosquinha e aproveitou para enfiar um dedo no meu cuzinho.
Minha nora terminou de chupar aquele pau enorme e foi logo buscar o celular para gravar tudo enquanto eu ficava de quartro na cama e abria a minha bunda para recebr aquele pau todo.
- Vai devagar porque isso vai me arrombar todo....
- pode deixar que vou bem devagar.....disse ele e começou a enfiar a cabeça e senti que minha rosquinha ia explodir
enquanto minha nora dava um closed na cena e se deliciava e a esposa do cara vestiu a cinta e se ofereceu pra minha nora.
Enquanto isso minha rosquinha se acostumava com aquela cabeça enorme e ia relaxando deixando ela entrar toda e até minha nora gemia de tesão só de olhar....
- nosa sogrinho que delicia, ele esta arrombando sua rosquinha todinha, a cabeça esta todinha dentro. Enquanto isso, o cara começou a tirar e a colocar a cabeça bem devagar e quando de repente, senti seu saco encostar na minha coxa e percebi que aquele pau enorme tinha me fodido todo e estava enterrado todinho e minha nora filmando tudo, então já relachado começei a gemer e a rebolar de tesão e minha nora parou de filmar e ficou de quatro ao meu lado na cama e abria a bundinha pra esposa do cara arrombar o cuzinho dela.
Aiiiii sogrinho, agora estamos os dois com os cuzinhos arrombados, enquanto isso os dois socavam em nossas bundinhas. Minha nora virou-se pra mim e deu-me um beijos na boca deixando sua lingua me explorar todo e os dois nos beijando começamos a fazer o mocimento para frente e para tras em conjunto, fazendo os paus a entrarem e sairem de nossas bundinhas até que senti aquele pau anorme inchar e a gozar no meu cuzinho.
Caímos os dois exautos na cama para descansar, mas não deu nem tempo e o cara agarrou meu pau e começou a chupar dizendo que queria sentir ele dentro do seu cuzinho enquanto sua esposa lavava a cinta e oferecia para a minha nora.
A esposa do cara se ofereceu para fazer meu pau ficar duro e começou a passar a lingua nele enquanto punhetava o pau do marido e meu pau logo se levantou,mas era pequeno e quando ele viu que estava duro se posicionou de quatro na cama e colocou a esposa tambem de quatro ao seu lado dizendo que estavam à nossa disposição.
Eu e minha nora nos olhamos e começamos a enfiar os paus naquela bundinhas, a do cara era peluda e seu cuzinho já estava larguino e meu pau entrou fácil, a mesma coisa acontecendo com minha nora que enterrou a cinta toda e ela quese nem sentiu, afinal de contas ela recebia aquele pau enorme e grosso do marido quase que todo dia e seu cuzinho já estava arregaçado. Eles rebolavam egemiam juntos enquanto nos deliciávamos com aquela bundinha e eu também com os peitos da minha nora. Socamos um pouco e logo gozei no cuzinho dele e sua esposa gozou na cinta da minha nora e quando tirei o pau lambuzado ela não aguentou e começou a mamar todo o gozo que sobrara e se deliciava engolindo ele todo enquantominha nora tomava o lugar dela e punhetava aquele pau enorme do cara.
Terminamos os quatro no chuveiro trocando algumas encoxadas mas sem um comer a mulher do outro, mas confesso que minha nora era a que mais deixava o cara encoxar e sentir aquele pau todo na porta do seu cuzinho e da sua bucetinha. Quando terminamos fomos pegar nossas roupas pois já estava quase noite. Nos depedimos e trocamos telefones e ficamos de marcar um final de semana na fazendo com nossas familias. Trocamos beijos e fomos embora e no caminho de volta minha nora foi o caminho todo segurando meu pau e lembrando do dia que passamos entre algumas risadas, mas o que ela mais gostou vou ver o pau do cara me arrmbar e viu o filme no celular quase que a viagem inteira.
Um abraço a todos e até o próximo conto.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Artigo - O prazer da inversão



O prazer da inversão

Eis um dos mais polêmicos fetiches: a inversão. Mexe com as fantasias masculinas e femininas, independente da orientação sexual. Pira a cabeça dos machões de plantão, que não conseguem compreender como um homem “de verdade” sentiria prazer fazendo papel de “maricas”. Em contrapartida, muitos dos que já experimentaram lutam contra seus próprios preconceitos para se auto-convenceram de que não são viados.

Well, meus queridos, falarei da minha própria experiência – que não é modesta...

Mais de 90% dos homens com quem pratiquei a inversão são heterossexuais. Dos outros 10%, a maioria tem tendências bissexuais e uma porcentagem reduzidíssima é de fato gay! E por que o gay não curte inversão? Porque o que o atrai é o cheiro, a pele e a “pegada” masculina. Uma mulher que pratica inversão, por mais poderosa e/ou agressiva que seja, será sempre uma mulher, com cheiro, hábitos, pele e formas suaves. Logo, meus caros, livrem-se do fantasma da ‘boiolice’ ao pensarem nos seus desejos. Com todo respeito aos meus queridos amigos homossexuais, inversão é coisa pra macho!
Um dado que corrobora minha experiência é que frequentemente rola sexo convencional após a inversão. O homem fica mais excitado e quer devolver o prazer à mulher com a penetração. E mesmo na hora em que está sendo 'comido', ele curte o toque dos seios, dos cabelos e o perfume da mulher que o penetra.

Algumas pessoas riem de mim quando digo que é preciso ser muito homem para dar o cu. É verdade, gente! Assim como é preciso ser muito homem para namorar uma garota fora dos padrões e sair com ela de mãos dadas no shopping, ou assumir qualquer comportamento socialmente questionável, que vá contra os parâmetros aceitos por gentinha medíocre. Assumir o que se é, o que se gosta e como gosta é, infelizmente, privilégio de poucos. Admiro os homens que praticam a inversão porque vejo neles um rompimento de barreiras em nome do prazer.

Outro dado importante a ser ressaltado aos que se questionam e fantasiam sobre o tema é que ABSOLUTAMENTE TODOS OS HOMENS SENTEM PRAZER ANAL. Sim, podem me xingar, mais eis uma verdade fisiologicamente definitiva. Algumas mulheres também sentem prazer anal, mas muito mais pelas sensações psicológicas do ato do que na fisiologia do corpo humano. Já os homens possuem próstata que, quando estimulada, intensifica o prazer de forma considerável.



Alguns conselhos que posso dar aos homens que se permitirem experimentar é:


1. Procurar uma mulher que realmente goste de inversão, que sinta prazer em dar prazer ao seu homem e se sinta poderosa com o ato. Esta mulher não precisa ser uma dominatrix; pode ser sua própria esposa ou namorada. Basta que ela descubra a sensação de dominar a cena eventualmente no ato sexual.

2. Jamais force sua namorada ou esposa a fazer isso. Além de correr o risco de se machucar, porque ela pode fazer com raiva e trata-se de uma região delicada, você certamente causará um trauma sexual nela. Nem todas as mulheres curtem esse fetiche. Aliás, esse número ainda é reduzido. Estimo pelo que leio e vivo, que para 100 homens que curtem inversão, temos uma mulher que realmente goste da prática. Portanto, converse com sua parceira, tenha paciência com as possíveis barreiras que ela oferecer e saiba respeitar os gostos dela. Caso veja que realmente com ela não rolará, seja franco quanto à sua curiosidade e deixe claro que tentará uma sessão com uma domme ou outra moça que curta o fetiche.

3. Use bastante lubrificante e equipamentos adequados. O tradicional strap-ons ou ‘cinta-caralha’ apresenta muitos formatos, tamanhos e materiais. Sua parceira precisa estar confortável com o modelo. Sabemos que as sexshops nem sempre permitem que se prove o artefato, mas é prudente que o faça sempre que possível. Da mesma forma, cuidado com a escolha do dildo que deve ser preferencialmente de silicone, com uma anatomia que se adapte ao seu formato de prazer. Há homens que toleram dildos mais grossos, texturizados e mais longos, e há outros que prefiram tamanhos e grossuras mais modestas, assim como é com as mulheres e suas anatomias vaginais e anais. Como o objetivo é o prazer, vale testar vários tipos, até porque dildos não costumam ser muito caros e achar um que encaixe direitinho realmente vale a pena. Existe ainda a opção de strap-ons com duas aberturas, onde a mulher pode cololocar um plug que a penetre enquanto faz a inversão. Eu aprovei!

4. Se realmente optar por uma dominatrix, procure uma que tenha certa experiência na prática, além de acordar com ela o que será feito durante a sessão. Tenho algumas amigas que curtem, mas não fazem apenas isso; querem outras práticas associadas. Portanto, a menos que você também seja masoquista e/ou submisso, converse bem sobre os termos do encontro de vocês, seja ela profissional (que cobra para isso) ou não.

5. Se permita novos prazeres. Relaxe e curta a nova sensação. No começo sempre dói um pouco, mas depois eu garanto que será prazeroso. Fale sobre os possíveis desconfortos e posições e tudo fluirá a contento. Seja feliz e goze muito!

Enfim, meus queridos, espero ter contribuído para que mais e mais homens e mulheres encontrem as fontes de prazer que a inversão proporciona.

Um beijo

Lady Vulgata (http://ladyvulgata.blogspot.com)

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Conto - Inversão I - Iniciando



Comecei a namorar há 4 anos com meu atual marido e sempre fui muito tímida, apesar de gostar e imaginar muitas safadezas. No entanto não imaginava nunca como as coisas iam acontecer. Quando conheci meu atual marido, começamos a sair e aos poucos começamos a nos conhecer. Um dia saímos e coloquei uma calcinha mais bonitinha, pois estava louca para dar para ele... Ele adorou! Era uma calcinha só com um fiozinho atrás. Na verdade nunca gostei de calcinhas, mas usava. Soutien eu aboli de vez, odeio, mas nunca imaginei que o meu namorado ia gostar disso. Um dia fiz um teste e ele me surpreendeu, adorou... No entanto, não imaginaria nunca que ele, que adorava me ver sem, adorava se ver com, as minhas calcinhas. Descobri isso num dia dos namorados. Bebemos muito com um casal de amigos e depois fomos para a minha casa, que estava vazia. Quando chegamos lá, abrimos as janelas e continuamos bebendo muito e fazendo muita putaria. Descobri mais uma... ele adorava se exibir e me exibir... EU SIMPLESMENTE AMEI MEU NAMORADO DESDE ENTÃO!!!! Naquela noite, fiquei nua na janela e na varandinha, transamos ali mesmo, no primeiro andar, na cara da rua... nunca senti tanto tesão. Meu namorado, me fez um streap e... colocou minha calcinha, rebolou e foi para a varanda, dançou, ficou de 4... até que eu não resisti e virei ele de frente para a rua e comecei a beijar a bunda dele... ele rebolava, como um viadinho e quanto mais ele rebolava, mais eu lambia aquela bundinha... Ele ficou quase o tempo todo de frente para a rua, com a minha calcinha... batendo punheta e eu agachada, com a minha xaninha aberta... lambia o cuzinho dele e me masturbava... algumas pessoas passaram e acho que algumas viram. Um vizinho nosso viu, um velho que bateu punheta. Quando já estávamos loucos, virei ele de costas para a rua, abaixei a calcinha dele até o joelho e abri o cuzinho dele para a rua, fazendo um boquete bem gostoso... até ele gozar na minha cara... No dia seguinte, parecia tudo normal... eu adorei... mas no próximo conto vou contar o que conversamos... Beijos, até mais!

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Conto - Meu macho é minha femea


Olá a todos, este é meu primeiro conto. Vamos as apresentações, me Chamo Wanessa, tenho 25 anos, sou casada a 2 anos. Meu marido e eu seguimos a risca o ditado que entre 4 paredes vale tudo. Sou loira, tenho 1,59m, olhos verdes, meus seios são grandes (bem fartos), sou toda depiladinha. Este conto ocorreu a pouco tempo, sempre procuramos novas experiências. Meu marido, sempre foi um cara que gosta de aventuras, nos combinamos de passar em um Sex shop para realizarmos umas comprinhas para apimentar nossa relação. O combinado era que eu compraria o brinquedinho que eu escolhesse e ele escolheria outro, e iriamos para o motel realizarmos nossas fantasias, porém um não poderia saber do brinquedinho do outro. Após as compras fomos loucos de tesão para o motel, no caminho já fui aquecendo meu macho, comeceia bater punheta para ele e não aguentei e comecei a chupar o pinto dele. Eu estava com tanto tesão que nem na recepção do motel eu parei de chupar. Entramos no quarto Diego (meu marido) foi logo me pegando a força e veio com o seu brinquedinho. Ele comprou para nossa noite especial um consolo para realizar DP, eu nunca tinha realizado este desejo e já havia comentado com ele. Ele começou a me beijar, passar a mão em meu corpo, foi tirando minha roupa. Desceu me dando um banho de lingua, chegou ao meus peitos, mamou igual a uma criança, foi descendo pela minha barriguinha até sentir minha bucetinha, não exitei, logo abri as pernas para receber a lingua maravilhosa, me chupou loucamente, logo não resisti e gozei, mais queria mais, pedi para ele não esquecer do meu cuzinho, afinal ele iria comer tb, porque não chupar? Ele chupou bem gostoso e deixou ele todo molhadinho, foi quando ele colocou o consolo no pau e vei para me foder gostoso. Diego me pediu para eu ficar de 4, empinei minha bundinha, e abri bem, ele enfiou o consolo na minha bucetinha toda molhada e o pinto (17x6) no meu cu, que sensação maravilhosa, fui preenchida nos dois buracos. O tesão foi tanto que fiquei enloquecida, comecei a gritar pra ele me foder bem forte, ele sem reclamar começou a me dar fortes estocadas na buceta e no cu, rebolei muito no pau dele. Quando estava pra gozar me avisou e eu fui tomar o leitinho, bebi tudinho sem reclamar, afinal adoro a porra dele. Mas ainda faltava o meu brinquedinho. Ele tirou o cabaço do meu cuzinho e eu queria tirar do cuzinho dele, então comprei aquela cinta com um consolo. Tomamos um banho, pedi para ele aguardar mo banheiro enquanto eu colocava a cinta. Chamei Diego para o quarto e ele veio todo curioso, quando me pegou na cama e viu o consolo, ficou sem entender, expliquei que tenho a tara de comer o cuzinho dele e que ele seria minha puta.

Ordenei que ele começasse a chupar meu pinto, só de sentir a respiração dele fiquei com mais tesão. Antes de enficar meu pau no cu do meu macho pedi que ele também chupasse minha buceta e meus peitos. Coloquei meu macho de quatro, passei o lubrificante, encostei a cabecinha do meu "pinto" na entrada do cuzinho e fui forçando a entrada. Diego começou a reclamar de dor, dei um tapa na cara dele e falei, fica quieto e seja homem afinal você não falou isso quando arrombou meu cu pela primeira vez. Como fui um pouco agressiva ele ficou com medo, eu ainda mais para mostrar que dominava a situação, peguei minha calcinha, passei na minha bucetinha e no cu e enfiei na boca dele, para ele parar de gritar. Fui enfiando bem devagar e ele la, com medo mais sem reação. Quando chegou até o fim, comecei um vai e vem bem rápido e forte, para minha surpresa ele começou a gostar, tirei a calcinha da boca dele e ele começou a gemer de prazer. Ele estava tão estasiado de tesão que falava, vai come o rabo do seu macho, fode seu viadinho gostoso. Pedi para que ele cavalgasse no meu pau, Diego sem reclamar, passou mais lubrificante e sentou sem dó, nessa hora percebi que a noite iria ser longa. Ele começou a pular no meu pau e a bater punheta ao mesmo tempo bater punheta, não demorou muito ele falou que iria gozar, eu pedi para ele gozar na minha boca, ele muito obediente gozou. Desta vez não engoli a porra, simplesmente passei a porra para ele, afinal naquele momento ele era minha femea. Engoliu tudo, ficou com nojo, mais não reclamou. Tomamos um banho e transamos mais vezes, mais depois eu conto.

Esperando!

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Conto - Minha mulher me descobriu....



Eu e minha mulher sempre tivemos uma relação muito gostosa, sempre procurando formas de satisfazer o outro, entre 4 paredes sempre foi muito bom, até que um dia ela chupando meu pau... lambendo meu saco .... passou a lingua no meu cuzinho... dei uma gemidnha (foi bom demais)... ai ela novamene passou a lingua e desta vez ficou mais tempo brincando com a lingua no meu buraquinho que começou a piscar.... eu tentando me segurar mas não resisti... gemi alto... ai ela começou a forçar meu buraco com a lingua.. aquilo me deixou maluco, me soltei todo e gemia e rebolava feito loco na lingua tesuda dela, nisso junto com a lingua senti um dedo foçando a entrada do me cuzinho... fiquei mais louco ainda me abri todo pra ela... aquilo me deixou enlouquecido.... rebolando muito e ela socando o dedo gostoso no meu cu enqunamto chupava meu pau freneticamente aqulo me deixou louco que eu pedia... poe tudo enfia tudo gemia e quase gritar me fode , fode seu marido fode gostoso... sua puta safada chupa atola esse dedo gostoso,,, quando gozei enchi a boca dela de porra... ela chupando meu pau e enterrando o dedo na minha bunda até eu quase desfalecer, fazia muito muito tempo que eu não gozava daquele jeito... foi dificil explicar depois todo aquele tesão pra ela... depois do que aconteceu, minha mulher conversou comigo quis entender o que tinha acontecido, eu confessei a ela que tinha adorado tudo aquilo... que tinha sido muito bom..., e que eu não me sentia menos homem pelo que tinha aocntecido.... que não sentia tesão por homens mas sim um tesão muit grande no meu rabo.. e ainda mais com ela fazendo, isto me excitava mais ainda... e assim fomos caminhando cada vez mais ela brincava na minha bunda...ela adora chupar meu pau e colocar , um, dois e até tres dedos no meu cu e vou pras alturas... e ela também fica super excitada... ai um amigo nosso emprestou o apartamento dele na praia para passarmos um final de semana.. nos arrumamos descemos conversando sobre tudo .. que bom dar uma descansada... mas quando fomos chegando o tempo foi virando e quando chegamos estava chovendo... e antes de ir para o apto almoçamos e subimos para o apto que era muito aconchegando tomamos um banho e o que fazer? começamos a conversar e ai um beijo aqui outro beijo ali... ela aperta a minha bundinha e diz como vai a aminha gostosinha... eu digo sempre esperando por voce... e começamos a nos apalpar a tirar a roupa e beija aperta.. passa a mão aqui.. passa a mão ali ... ela ja da uma passa de dedo no meu cuzinho... parando o dedo e tentando entrar.. eu ja fico louco.. ela começa a brincar forçando o dedo e brincando no meu pau... ai começa a chupar meu pau e colocar e tirar o dedo no meu cuzinho que pisca de tanto tesão... ai ela força até o fundo e tira... engole meu pau e soca o dedo.. agora força com 2 dedos .. que loucura que tesão... ai ela pede pra eu virar de quatro.. e começa a bater uma punheta bem gostosa... da um paradinha pede pra eu ficar quietinho... bem bonzinho... quando sinto um liquido no meu reguinho... aiiii que loucura... ai os dedos entram e saem super facil... ela sai e volta minutos depois e

sinto algo penetrando meu cuzinho...quando sinto que não é o dedo agora que força é algo diferente... vou falar algo ela ... diz relacha meu maridinho relacha... que hoje voce vai se realizar.. sei que voce sempre sonhou com isso... sinto doer um pouco fecho o rabinho... sinto mais liquido no reguinho ela diz relacha meu gostosinho relacha eu sei que voce quer relacha... tento relachar a aquela coisa entra ... doi um pouco.... mas é gostoso... estranho e gostoso... ela diz quer mais??? gemendo digo que sim...ela vai enfiando... não para de entrar nossa que delicia...ser preenchido... começo a rebolar....a gemer de quatro pra ela... ela vai p e começa um vai e vem maluco... rebola meu putinho ... rebola no meu pau seu putinho... agora tenho certeza do que estava dentro de mim, ela tinha comprado uma cinta com um caralho de borracha acoplado... ela tirou e me mostrou eu não acreditei que tudo aquilo entrou no meu cu....(tinha 17cm por 3,5cm fiquei sabendo depois) ela perguntou quer mais ?? eu quero quero.... vai mete sua puta safada... ela veio e socou direto dei um grito de dor e de prazer... duas estocadas que ela deu e comecei a gozar feito louco .. ela socando e eu gozando sem colocar a mão no pau aiii que tesão.. loucura loucura aquela sensação...... gozei muito gostoso, meu pau continuava duro ela deixou a cinta no meu rabo e pede pra eu fude-la bem gostoso quando comecei o vai e vem nela nossa ela gozou como louca.. e eu gozei novamene na buceta tesuda dela.. ela me chamando de maridinho safado gostoso..... passamos o final de semanda metendo de todos o jeitos... o sol apareceu mas pra que sol..... o problema foi que na segunda eu não podia nem sentar direito....... mas valeu muito a pena...

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Conto - Dando para uma Amiga


Olá meu nome é Deco, tenho 41 anos e sou muito bem casado, porem tenho algumas fantasias que minha esposa não compreende. Certa vez comentando com uma amiga ela confessou que tinha a mesma fantasia, então combinamos de nos encontrar em seu apartamento. O papel dela era de minha rainha, minha dona e eu tinha de ser sua escrava. Ela ordenou que eu fosse com uma tanguinha preta tipo fio dental, o que de pronto atendi. No caminho fui sentindo aquela tanguinha se esfregar no meu rabinho e fui ficando com um tesão maluco. Ao chegar ela logo me mandou tirar a roupa e ficar só com a tanguinha deitado de bruços sobre a cama. Ela não parava e elogiar minha bundinha me chamando de sua safada, cadela, aquilo estava me deixando fora de si. Ela começou a alisar minha bundinha passando uma vez ou outra seus dedos por sobre meu cusinho que já piscava de tesão. Ela então chegou bem perto de meu ouvido e disse, você vai dar bem gostoso para sua rainha hoje sua cadela, putinha, e eu delirava com aquelas palavras, meu pau estava duro como uma rocha, então Ela pegou a calcinha e colocou de lado, e foi passando a língua em volta do meu cuzinho, aquela sensação me deixou nas nuvens e comecei a rebolar como uma cadela no cio, ela mandava eu implorar para ser comido e eu fazia sem cerimônia, dizendo: come minha rainha comi sua cadelinha safada no cio, ela então começou a esfregar dois dedinhos em meu cusinho que piscava sem parar, eu rebolava cada vez mais até que ela de uma vez enfiou os dois, eu delirei de tesão. Ela ordenou que eu ficasse de quatro e ela começou a bombar os dedos em meu rabo cada vez mais rápido me levando a loucura e o êxtase total, estava esperimentando um tesão que jamais sonhara, minhas pernas tremiam, estava alucinado. Ela pegou duas meias finas e amarrou minhas mãos na sua cama dizendo que era para me comer gostoso sem minha interferência, então pegou um consolo que mede uns 16 cm. x 4cm., colocou uma cinta e foi direcionando ele para minha portinha ainda virgem, eu rebolava e queria sentir tudinho dentro de mim, tentei me jogar para trás mas não conseguia,

ela riu e disse: ta louca pra dar né cadela???, aquelas palavras me deixaram maluco e meu pau doía de tão duro. Ela então pegou um creme e passou em minha portinha, colocou o consolo que chamamos de Dom e foi introduzindo aos poucos, indo e vindo, fiquei louco e comecei a falar coisas sem nexo, pedia e implorava para ter tudo aquilo dentro de mim, quando de repente ela enterrou sem dó, senti um misto de prazer, realização e dor tudo ao mesmo tempo, ela só dizia, toma cadela safada, engole tudinho o Dom nesse rabinho que agora é só meu. Eu estava entregue como uma puta senti um calor intenso e derepente comecei a gozar como um nunca, sem ao menos tocar em meu pau, minha pernas amoleceram e cai sobre a cama com aquele mastro enterrado em meu rabo, ela também estava em êxtase e gozou gostoso, logo após tirou o dom do meu rabo e pude sentir um vazio dentro de mim, me desamarrou e me virou vindo a sentar sobre meu rosto, me ordenando que chupasse sua bucetinha melada, o que rapidamente obedeci, ela gozou rapidamente, se desfalecendo ao meu lado. Foi a transa mais louca de minha vida, que me libertou sexualmente e depois dessa seção vieram outras ainda mais picantes, sendo que para ser comido gostoso tenho que prometer que meu rabinho é só dela.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Conto - Meu marido depilado e de calcinha


Ola pessoal, segue ai mais um conto real que aconteceu comigo e meu marido. Um dia após o meu banho, ao entrar no quarto, percebi que meu marido estava vendo alguma coisa no computador. Ao chegar perto percebi que eram filminhos pornô. Ele se levando e disse que ia tomar banho. Então comecei a maquinar algo interessante. Enquanto ele tomava banho separei uma roupa completa minha para ele (mini saia, sutiã, calcinha e blusinha, alem de um sapato salto alto) e deixei em cima da cama. Quando ele saiu ficou assustado e perguntou onde eu iria. Ai lhe informei que nós iríamos sair e o local era surpresa. Ele disse que ia se vestir então e perguntou o tipo de roupa. Falei que a roupa dele estava em cima da cama separada. Ele entendeu o recado, mas se fazendo de fingido falou que só tinha a minha roupa. Então falei pra ele olhar direito e veria que aquela roupa era a dele, pois a calcinha dele (é que um dia fui até uma loja de lingerie e comprei uma calcinha pra ele usar de vez em quando, pois ele adorar usar calcinha) esta La. Era pra se vestir e quieto. Peguei uma roupa dele com direito a cueca e tudo mais e saímos. Passemos na locadora e peguei um vídeo de mulheres comendo homens e fomos para um motel. Chegando La disse que hoje eu seria o macho e ele uma doce fêmea. Percebi que o pinto dele cresceu dentro daquela calcinha, pois a mini saia deu uma levantada. Então falei pra ele se acalmar e deixar o pinto dele pequeno de novo. Isso demorou uns 5 minutos. Quando ele estava pequenininho, falei pra ele colocar o pinto pra trás no meio das pernas. Isso faz com que ele não cresça tanto e também não fique duro. Ele obedeceu certinho, esticou o pinto dele até a pontinha esta relando do cuzinho dele e colocou novamente a roupa. Ai começamos a festa. Fui ao banheiro e coloquei a cinta com o dildo e novamente pus a roupa. Voltei para o quarto e mandei ele desfilar para mim rebolando bastante. Fui até e comecei a tirar sua blusinha e a mamar nos peitinhos dele por cima do sutiã. Depois arranquei a saia dele e o deixei só de calcinha e sutiã. Percebi que o pinto dele estava maior, mas como havia previsto não tinha ficado duro. Foi ai que mandei ele ajoelhar no chão abrir minha calça e pra sua surpresa aquele pinto de 18cm de comprimento e 6cm de grossura caiu na frente dele. Ele olhou pra mim e balancei a cabeça. Ele entendeu que era hora de fazer um oral gostoso. Ele colocou todinho na boca e começou um vai e vem delicioso, só de ver já estava toda molhada. Ele então pegou e colocou seu dedinho na minha xaninha e começo a acaricia-la, dando um tesão ainda maior para mim. Depois de uns 7 minutos fazendo isso arranquei o sutiã dele e mandei ele deitar na cama. Comecei a mamar os “seios” dele e chupava com força, pois ele gemia num misto de dor e tesão. Desci até o pinto dele e coloquei a calcinha de ladinho e para minha surpresa ele estava depilado. Olhei para ele e ele disse que era uma vontade que tinha e tinha feito pra mim também. Ainda com o pinto para trás comecei a passar a língua nele da base até a ponta, que estava na portinha do cuzinho dele. Ele estava que não se agüentava. O pinto dele já estava encharcado com a lubrificação dele mesmo, e como estava pertinho do cuzinho aproveito pra lubrificar um pouquinho. Foi ai que mandei ele ficar de quatro pra mim ainda de calcinha, lambuzei bem o dildo e fui enviando devagarzinho. Vi seu cuzinho começar a abrir e a engolir aquele dildo de 18X6. Então comecei o vai e vem mais gostoso que ele já tinha provado, ele uivava de tanto tesão. Foi então que ele chegou. Mudamos de posição e coloquei ele na beira da cama, de barriga pra cima. Ele ainda estava de calcinha puxei o pinto dele pra fora dele e vi como tinha ficado lindo a depilação que ele tinha feito, e informei que sempre iria querer assim. Enviei novamente o dildo no cuzinho dele, e desta vez já engoliu tudo rapidinho. Comecei o movimento e junto fazia um oral nele bem gostoso. E novamente ele chegou. Após isso ele praticamente desmaiou. Então peguei e comecei a me masturbar gostoso, pena que ele nem viu. Quando ele se recuperou voltamos pra casa e ele estava eufórico com tudo que tinha acontecido. Disse que sempre que quisesse poderia faze-lo de puta que ele aceitaria. Bem isto aconteceu realmente. Tenho recebido e-mail`s de mulheres querendo saber como fazer tudo isso. Só falo uma coisa. É bom para os dois. Se fvc é homem e nunca experimentou. Experimente e certamente vais adorar. Mulheres fodam seus machos, eles gostam. E me escrevam dizendo como foi. Terei prazer em responder, mas somente mulheres.

domingo, 26 de janeiro de 2014

Inversão


Como já contei, hoje adoro comer um homem, ou ver dois homens trepando, na minha juventude, eu era muito acanhada, timida, com meu primeiro namorado eu era muito envergonhada, depois quando conheci meu marido, e fui apredendo com ele, fui me soltando e aproveitando as coisas boas do sexo, ele tem uma cabeça muito boa, como temos uma boa diferença de idade, me deu liberdade para conhecer pessoas, com ele ou sem ele, aprendi que a maioria dos homens tem seu lado feminino, tem sensibilidade no rabinho, que sentem tesão no cú, muitos tem vergonha de aceitar, de dizer para sua companheira, eu tive sorte de aprender com meu marido, hoje como ele gostoso, com muito tesão, nós dois gozamos muito assim, e fui aprendendo a tocar os homens na sua bunda, é uma delicia, vc virar um gato de barriga para baixo, fazer uma massagem em suas costa, nas suas coxas, e sua bunda, adoro quando começo a passar as mãos na bunda, e eles vãoa brinda as pernas, para eu poder tocar no cuzinho, passar os dedos, a lingua, é muito divertido ver eles levantarem a bunda para falicitar a penetração,quando já tenho mais intimidade, levo meu consolo com cinta, me transformo em uma mulher/macho, sem ser grosseira, com todo carinho vou fazendo a cabeça deles para aceitarem a penetração, vou colocando a cabeça do consolo bem devagar e ao mesmo tempo masturbando ele, acabam sentido tesão dos dois lados, falo no ouvido deles, primeiro é minha vez de comer teu cuzinho , depois é a tua, ficam loucos, gozam muito na minha mão,tudo é uma troca, as duas pessoas tem que sentir prazer igual, quando estou com meu marido e mais um rapaz, adoro lamber o cuzinho do rapaz, e preparar para meu marido penetrar o caralho dele na bunda do rapaz, e vice versa.
Certa vez teve um colega do meu filho mais velho que sempre vinha em casa para estudar fazer trabalho(Cesar) 18 anos, lindo, uma bunda linda, melhor que de mulher, tentava imaginar como deveria ser seu pau, o tamanho, grossura, coisas assim, num final de semana, ele estava estudando com meu filho, só estavamos os tres em casa, quando a namorada do meu filho ligou, e pediu para ele ir busca-la na chacara de seu pai, falei para o Cesar ficar mais um pouco que iria preparar um café, meu filho foi embora, avisando que iria demorara, já que a chacara ficava bem longe, e depois ainda iria levar a namorada na casa dela, fui prepara o café, o Cesar sentado lendo uma revista, eu estava com umas idéias loucas na cabeça, tesuda por ter ficado olhando ele estudando com aquela bunda linda, tinha que dar um jeito de olhar ela ao vivo e em cores, rs,rs, puxei uma conversa sobre namoradas, dizendo que elas davam muito trabalho, ele concordou, falou que não queria nada firme, nada sério, só ficava com algumas meninas, comentei que ele deveria ser muito paquerado, já que era muito bonito, de rosto e de corpo, ele deu risada, e falou que sim, perguntei se ele gostava mais de mulher nova ou mais velha, falou, que gostava das duas, mas tinha muito curiosidade sobre as mais velhas, que não tinha tido oportunidade de sair com nenhuma até agora, fiquei animada, servi o café, e sentei ao seu lado na mesa, como não querendo nada, enconstei algumas vezes meu joelho na perna dele, no começoele tirava a perna, nas outras foi deixando, eu me animando, acabei elogiado o corpo dele, que ele se cuidava muito, perguntei se alguma gata já tinha beliscado a bundinha dele, ele deu risada,e falou que as meninas não tinha coragem, perguntou-me se eu já tinha beliscado alguma bunda de rapaz, disse que sim, e que tinha vontade de beliscar e passar a mão na dele, rimos muito, fomos nos sentar no sofá, pedi para ele ficar em pé e desfilar para mim, não ficou envergonhado, desfilou bem bonito, pedi para parar de costa para mim, não resisti e passei a mão bem de leve na bunda dele,foi o começo de tudo, puxei ele para o sofá, e passei a beijar sua boca, com vontade, engolindo a lingua dele, fui muito bem correspondida, nossas mãos exploravam nossos corpos, não demourou estava com a mão embaixo de minha blusa, tocando meus seios, que estavam duros de tesão, passeia a mão por cima da sua calça, tocando seu pau, que fazia um volume consideravel, num picar de olhos estávamos nus, fomos para o tapete, cada um beijava uma parte do corpo do outro, até chegarmos ao 69, lambia muito a cabeça do caralho dele, cheiro gostoso, cheiro de homem, engolia tudo até a base, sentia ele pusar dentro da minha boca, ele com a lingua explorando minha buceta, gemia de prazer cada passada de lingua, tirei a boca do pau dele, e comecei alamber sua bunda, a bunda que eu desejava tanto, fui com cuidado, ele foi ficando maluquinho, mais ousado nas chupadas, eu comecei a lamber seu buraquinho, com medo de assustar e ele fugir, para minha alegria, ela foi abrindo as pernas, fui penetrando mais fundo com a lingua, quando já estava bem molhadinho, enfiei um dedo e fui rodando dentro do cuzinho, coloquei dois, escutava seu gemido de prazer, resolvi realizar minha fantasia, meu desejo, mandei ele ficar deitadinho de bunda para cima, que iria fazer uma surpresa, corri pegar minha pomada sedução, que amortece, e meu consolo com cinta, quando ele me viu com aquele cacete na frente, ficou meio que com medo, deitei rapidammente em cima de le, antes que mudasse de idéia, fui fazendo carinho no seu corpo, levantei a bundinha linda dele com cuidado e fui colocanda a cabeça do consolo na portinha do cuzinho, pequei o pau dele que estava bem duto e fui masturbando bem devagar, com carinho, falando que ele era muito gostosinho, que tinha uma bunda linda, mais bonita que a minha, que não iria doer, para relachar e aproveitar, senti que seu cuzinho ia se abrindo e eu colocando mais, coloquei tudo, fiquei uns segundos paradinha, só masturbando ele, beijando as costa, quando senti que ele estava calmo,comecei a bom,bar, tirar e colocar, no inicio devagar, depois com mais rapidez, ele gemendo e pedindo para colocar tudo, dei us tapas na bunda dele, chamando-o de putinho, se taradinho, não demourou muito gozou na minha mão, fiquei mais um tempo mexendo dentro dele, até sentir que ele ia gozar novamente, tirei o consolo da bunda dele, e fui chupar o pau dele, fiz gozar na minha boca, engoli tudo, depois dei um beijo bem gostoso na baoca, para sentir o gosto da sua porra, ficamos deitados se tocando e depois fomos tomar banho, já saimos para trepar algumas vezes, até com meu marido junto, meu filho nunca percebeu nada.

sábado, 25 de janeiro de 2014

Sendo abusado pela namorada


Estou aqui para contar a primeira vez que pratiquei inversão sexual com minha namorada.
Sou Leonardo e ela é Nathálya, tenho 22 anos e ela 24 anos.
Sempre tive vontade de fazer prática de inversão sexual mas nunca tive uma namorada com mente mais aberta e que curtisse esse tipo de coisa, por isso nunca comentei para as outras.
Semana passada acordamos sábado de manhã na cama e como sempre começamos brincar de jogar travesseiro, etc. Ela estava com uma blusinha e um mini-shortinho, muito linda.
A Nathálya depois veio e deitou-se de barriga pra baixo sobre as minhas costas. Eu fiquei sem fazer nada só vendo o que ela ia fazer. Ela ficou parada e depois de alguns segundos eu comecei me mexer um pouco pra ver a reação dela… ela meio que entendeu e começou se mexer em cima de mim como se estivesse me comendo. No começo foram movimentos leves e sutis, mas depois de um tempo eu comecei empinar mais a bunda e ela começou fingir que estava me comendo com mais força. Essa brincadeira levou uns 15 minutos, eu já estava de 4 puxando os braços dela pra frente insinuando claramente que queria ser uma mulherzinha.
Logo em seguida deitei novamente e puxei ela pra cima de mim. Perguntei: ” – Você teria coragem de fazer isso?” ela respondeu ” – Sim, teria!”.
À partir deste momento fiquei mais empolgado e disse que adoraria dar bem gostoso pra ela. E ela respondeu que adoraria me comer e poder fazer comigo tudo que eu faço com ela.
A gente estava com muuuito tesão, arranquei a roupa dela e fizemos sexo bem gostoso.
Quando terminamos ela perguntou novamente se aquilo que eu disse era verdade e eu respondi que sim.
Na hora do almoço tocamos novamente no assunto, e decidimos que deveríamos comprar um pênis pra gente.
Eu perguntei se ela já tinha visto algum vídeo sobre esse tipo de coisa e ela disse que não, mas adoraria ver.
Entrei em um site de filmes pornôes (tiava.com.br) e mostrei a ela alguns vídeos de inversão sexual… também assumi que há algum tempo já havia pensado nessa hipótese de dar pra ela.
Ela começou gostar da brincadeira e começou dizer que ia adorar me foder bem gostoso… e eu que já estava cheio de tesão novamente disse que queria ela com um pau bem grande!
No final da tarde fomos ao sexy shop e fomos bem atendidos… fomos na seção dos pintos e ficamos com bastante vergonha.
Começamos olhar os modelos, quando vi um pau bem grande e bonito… parecia bem gostoso, tinha 19cm de comprimento e uns 3,5cm de largura; mais na base ele ficava ainda mais grosso tinha uns 4,0 ou 4,5 cm de largura que era a parte mais grossa, a parte que ia foder de vez comigo. O pau era lisinho e tinha algumas poucas veias que tornava-o um pau de verdade.
Fiquei imaginando ela me comendo com aquele pau bem grande, e quando eu já tivesse com ele todo no meu cú ela ainda metesse a parte mais grossa pra me arrombar de vez.
Compramos o pau, o suporte pra colocar no corpo dela e fomos pra casa.
Quando chegamos em casa ela já estava toda animada pra usá-lo em mim. Fiquei me fazendo de difícil, dizendo que ia doer, mas estava adorando a idéia.
Fui tomar um banho e quando saí ela já estava usando o pau! Ela baixinha toda linda e cheirosa com um pau enorme daquele tamanho e maior que o meu. Já estava molhado de pensar naquele pau me abrindo.
Perguntei: ” – …então como você quer?”
Ela disse: ” – Vou fazer com você igual faz comigo…”
Então ela me deitou na cama… e deixou minha cabeça pra fora da cama, caída pra traz pra enfiar o pau na minha boca.
Ela colocou o pau na minha boca e começou fazer os movimentos de vai e vem… eu comecei meio desajeitado mas em alguns segundos já estava chupando aquele pau bem gostoso.
Depois de alguns minutos ela começou pegar o jeito, apoiou na minha barriga e começou enfiar com força… que delícia aquele pau entrando todo na minha boca até que ela meteu forte e eu senti aquilo tudo na minha boca, passando minha garganta e eu engolindo tudo. Empurrei ela pelas pernas pra tirar, mas quando tirava da garganta ela fazia com mais força e aquele pau enorme entrava de novo lá no fundo, passando minha garganta. Estava todo babado, e sentia aquele pau grosso no fundo da minha boca.
Ela parou e disse: ” – Viu como é gostoso! Agora vou foder sua bundinha!”
Ela me deitou de barriga pra baixo, deixou minhas pernas juntas e eu empinei minha bundinha pra ela.
Ela adorou colocar camisinha no “seu” pau… passou lubrificante e veio. Fiquei assustado, ela desenrolou a camisinha até o final e ainda tinha um pedaço sem camisinha. Que pau grande pensei!
Ela subiu em cima de mim, eu tive que ajudá-la na pontaria, apontei aquele mastro na portinha do seu cú e falei: ” – É aqui!”
Ela se posicionou… segurou minhas mãos pra frente e começou meter devagar.
Eu relaxei atrás e senti aquele pau me abrindo.
Senti a cabeça abrindo a entrada e ela enfiando cada vez mais.
Cada centímetro daquele pau me invadiu por trás, ela já tinha colocado até a tal parte que ficava mais grosso e perguntou: ” – Tá doendo?”
Eu gemi alto; estava louco de tesão pensando naquela mulher linda me comendo e disse: ” – Assim, me fode bem gostoso!”
Senti uma coisa muito grossa, grande, me abrindo e me preenchendo por dentro… gemi mais alto e gostoso ainda.
De repente senti as coxas dela encostando na minha bunda, tinha atolado aquele mastro em mim.. Meu cú estava todinho fodido, aberto… que delícia, que tesão!
Ela aos poucos foi aprendendo meter… eu gemia muito gostoso. Enfiava minha cabeça no meio do travesseiro e gemia muito.
Ela tirou aquele negócio de mim, e eu ainda sentia minha bunda arder… e então ela disse: ” – Fica de 4!”.
Eu obedeci logo e fiquei… ela veio por trás mas não conseguia encaixar, disse que eu tinha que abaixar.
Eu obedeci, estava de 4 e então abrir as pernas pra ficar mais baixo, apoiei meus cotovelos no colchão e abaixei minha cabeça pra ficar com a bunda bem pra cima.
Ela estava um pouco insegura e eu disse pra ela segurar na minha cintura, aonde ela colocou as mãos e então eu disse: “Agora me fode bem gostoso!”
E ela enfiou aquele pau em mim… foi de uma só vez bem fundo… aquela parte mais larga me abriu a bunda e eu senti aquele negócio me tocando por dentro.
Ela aprendeu como se fodia forte, puxava meu corpo com força e me fodia com mais força ainda.
Eu gemia bem alto pra ela… queria mostrar que ela era minha fêmea-alpha, e também que ela sabia mesmo como foder!
Ela fodia com tanta força e gosto que uma hora apoiei minhas mãos na parede, meu corpo estava indo pra frente de tão forte que ela socava.
Eu gemia, gritava, e ficava falando pra ela me foder, pra ela meter aquele pau enorme, e que eu já estava todinho aberto…
” – Me fode bem gostoso vai!”
” – Mete esse pau em mim!”
Já estava muito cansado de dar e todo fodido… minha bunda estava doendo muito!
Mas era muito gostoso ver ela me fodendo… nem imaginei que ela daquele tamanho, baixinha (1,55 de altura) podia fazer aquele estrago.
Pedi pra ela me masturbar e fiquei na posição de frango-assado.
Ela meteu em mim e ficou me masturbando… entrava muito, ia muito fundo! E aquele negócio grosso me abrindo não parava…
Meu pau tava muito duro e meu tesão maior ainda.
Comecei sentir o gozo vindo… e falei pra ela não parar… ” – Vai, me fode bem gostoso!” / ” – Enfia seu pau todinho em mim, mete mais!”
Quando comecei gozar eu fui pra trás e tirei aquele mastro de dentro de mim. Gozei muito forte com ela me punhetando, espirrou porra em tudo, e tive que segurar o braço dela pra ela parar… estava acabado.
Meu cú ficou doendo muito no dia seguinte mas depois melhorou… e ela adorou meter em mim.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Tesão a dois – inversão de papéis


Sexta-Feira passada nos dirigimos para o motel cheio de saudades e tesão. Levamos nossos brinquedinhos com o propósito de nos amar e nos curtir muito. Após preparativos iniciais na suíte, começamos a nos beijar e nos acariciarmos na cama. Logo as roupas estavam jogadas para os lados. Anna quis ficar por cima, me beijando muito, me enchendo de carinhos. Ela adora ficar por cima. Após algumas curtas preliminares (estávamos com muitas saudades de transar gostoso e não havia tempo e paciência para isso, tamanho era nosso tesão e nossa saudades), Anna encaixou meu pau em sua bocetinha e começou a “cavalgar gostoso”, deixando meu pau quase escapar para novamente “engoli-lo” inteiro. Não é só ela que gosta dessa posição, pois quando ela está por cima, consigo vê-la inteira, nos espelhos da suíte, ver sua bundinha e seu corpo mexendo gostoso. Como disse em nossos contos anteriores, gosto de falar em nossas transas, como: “Vai minha putinha, mexe gostoso, me faz gozar gostoso em sua bocetinha, engole meu pau inteiro” e coisas assim. Isso nos dá mais tesão no momento e ela aumentando o ritmo dos movimentos chegamos a êxtase e gozamos juntos. Puxei-a de forma que sua bocetinha viesse em direção à minha boca e chupei nosso gozo até que ela gozasse muito forte novamente em minha boca. Descansamos grudadinhos, nos beijando e curtindo o momento de amor gostoso. Após um bom tempo descansando e nos amando, fiz uma massagem relaxante em Anna, com o creme que tínhamos levado, em seu corpo todo. Depois fomos para o Box, tomar uma ducha revigorante e lá mesmo em pé, transamos novamente. Curtimos um pouco a hidromassagem, tomamos algo, nova ducha e novamente nos dirigimos para a cama. Lá Anna disse: “Agora minha vez de cuidar de você”. Nem preciso dizer que adorei ouvir isso não é? Ela começou a me beijar e passar a língua em meu pescoço, mamilos – chupou um depois outro, do jeito que adoro, desceu por meu peito, barriga, chegando ao meu pau, onde me chupou, passou a língua em volta, descia até meu cuzinho, enfiava a língua e retornava. Depois me virou de costas, beijava e passava a língua por minhas costas, descendo até minha bunda, onde enfiou a língua dentro de meu cuzinho, e depois de bem lubrificado com sua saliva, enfiava um dedo, enquanto outra mão procurava meu pau, o que me obrigou a ficar de quatro, o qual me punhetava e me “comia” com os dedos – um tesão. Não aguentei quando ela veio ao meu ouvido e me disse: “-Me deixa eu comer você com o brinquedinho?” – uau, foi excitante ouvir isso. Ajudei-a colocar a cinta com os consolos (um por dentro e outro por fora – o por dentro encaixamos em sua bocetinha, que já estava molhadinha). Confesso que rimos um pouco da situação, mas depois ela se posicionou atrás de mim, me lubrificou com um gel e começou lentamente a me penetrar. No começo bem devagar, para eu ir acostumando. Doeu um pouco, mas depois que consegui relaxar, ela foi colocando até que senti todo ele dentro de mim. Ficamos um tempo assim, ela me acariciando e “metendo” gostoso bem devagar, até que acelerou os movimentos; nossa respiração foi a mil… estávamos sentindo um tesão incrível nisso. Enquanto ela metia, cada vez mais forte, eu me punhetava junto e acabei gozando muito forte, caindo quase desfalecido na cama de tanto tesão. Ela com calma, tirou o consolo de mim e dela… sua bocetinha pingava, pois gozou também forte. Foi uma transa deliciosa, sem preconceitos, neuras, onde apenas duas pessoas que se amam, não tem barreiras dentro de quatro paredes, um querendo proporcionar o máximo de prazer ao outro. Se quiserem entrar em contato conosco, nos escrevam, mas não buscamos parceiros ou parceiras, pois somos suficientes um para o outro (pelo menos por enquanto, quem sabe no futuro em nossas fantasias). Procuramos amizades, trocar experiências, fantasias – Beto e Anna – betoeanna@hotmail.com

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

DE TANTO DAR O CUZINHO QUIZ O MEU QUE DELICIA

Conto:

Olha o que vou passar a relatar aconteceu com uma amiga e seu marido, pois como participo com eles em suruba me deram a liberdade de fazer este relato ou melhor passar ele para vocês, pois ela já tinha escrito mais não queria colocar no site sabendo que tenho participação aqui me deu e mandou postar olha como ela se retrata no conto: Sou morena clara cintura fina com uma senhora de uma bunda empinada pois adoro dar o cuzinho e coxa grossa, lábios carnudos sempre bronzeada, sempre fui sensual acostumada a ser cantada por outros homens sempre gostei de dominar a situação.
- Por ser muito dominadora o meu primeiro marido me achava muito fora do normal e acabou me deixando ai me casei pela segunda vez com Ricardo um moreno alto de olhos verdes bem másculo, para não ficar na mão pela segundo vês contei a Ricardo o motivo que levou meu marido a me deixar e as loucuras que fazia, pois sabendo que Ricardo era não é totalmente hétero.
- A partir dai Ricardo já foi se acostumado com minhas loucuras pois nos vivíamos inventando lugares diferentes, como as nossa visita ao sexo shop passou a ser frequente, como passamos a compra alguns artigos para realizar as nossas loucuras como a começar por óleos, cremes, as nossas fantasias era motivo para nos enlouquecermos, pois a partir de agora vocês vão perceber o porque dos kits.
- Sempre percebi que Ricardo adorava quando lambia seu cuzinho, e como Ricardo me fodia no meu cuzinho como ninguém, adorava a sua maneira de me enrabar pois deixava me implorar para que me pudesse o meu cuzinho, até que um certo dia fomos comprar alguns acessórios novos e acabei se interessando por um consolo daqueles que a mulher veste (cinta caralha, cintaralho, cinta pica,) e comprei sem que Ricardo visse.
- Preparei tudo para uma noite de amor, como motel com piscina, hidra, cascata e pétalas de rosa por todo o ambiente que loucura que foi aquela noite pois quando chegamos ao Motel e fomos para a nossa suite favorita foi o mesmo de sempre aquela chupada gostosa na minha boceta depilada e enfim Ricardo começou comeu meu cuzinho com aquele cacete gostoso de sempre e diga-se de passagem que cacete, depois que Ricardo gozou se deitou na beira da piscina cansado, foi ai que tudo iria começar derrubei um vidro de óleo sobre o seu corpo e massageia bastante, vendei seus os olhos com uma tapa olho e comecei a chupa-lo, descia e subia naquele cacete gostoso, lambia seu saco e descia até o seu cuzinho que piscava cada vez que minha língua quente passava pelo seu cuzinho.
- Como sei que Ricardo adorava ser acarinhado e com isto já foi ficando de pau duro perguntei se queria algo diferente o que me disse que sim, então virá Ricardo de costas e comecei a deslizar naquele corpo melado de óleo, subia e descia, parei por um instante e vesti minha cinta, não era muito grande mas o {19x3cm } suficiente para minha brincadeirinha pois o cacete do Ricardo era maior { 20x4cm }, lhe fiz um pedido que Ricardo empinasse a sua bundinha e com um pouco de receio comecei a passar meu cacete de silicone naquela bunda gostosa e peluda, quando Ricardo percebeu que tinha algo diferente ficou meio aflito, achei que Ricardo fosse me pedir para parar, mais pedi que relaxasse e então Ricardo se deitou novamente ai comecei os meus carinhos naquela bundinha com meu consolo, comecei a passar lentamente pelo seu cuzinho e foi grande minha surpresa quando vi Ricardo a começar a rebolar bem lentamente, deitei sobre Ricardo e o juntei pelos cabelos com força e disse baixinho em seus ouvidos: Rebola minha cadelinha que vou te enrabar agora, com alguns gemidos Ricardo se contorcia e ai lhe disse: Calma putinha você vai gostar do meu cacete gostoso, foi quando puxei mais forte pelos cabelos e fui colocando lentamente o consolo naquele cuzinho virgem.
- Ricardo ficou louco e começou a gemer alto e dizer que loucura como e gostoso ser enrabado pela pessoa que amamos, só lhe dizia grita minha putinha, e colocava cada vez mais forte naquela bunda gostosa, Ricardo rebolava e gemia era minha putinha tudo o que pedia fazia só não deixava tirar aquele cacete do seu cuzinho e quando fazia menção de tirar Ricardo como um louco dizia não querida não tira deixa gozar no seu cacete, depois que Ricardo gozou tirei a venda e fiz chupar meu consolo todinho.
- O meu tesão era tanto que gozei varias vezes e meu marido aquele bem machão sempre me pede para meter no seu cuzinho, Ricardo me pediu para que quando for comprar algo no shop sexo quer que compre outro consolo maior que seu cacete e faça todo o ritual que fiz da primeira vez pois adorou ser enrabado por mim, agora Ricardo me disse que alem de sua putinha agora sou seu macho, pois hoje nós nos amamos loucamente mais não é só Ricardo que come um cu gostoso agora sua putinha e como Ricardo me chama come o seu também e como adora ser enrabado por mim, vocês que tem marido que se diz machão faz este tipo de carinho neles que vai ver como eles vem adorar e quem sabe até vem deixar de se ver em uma pica que não seja o seu consolo, estou falando por experiência própria pois Ricardo me disse que sempre fantasiava ser fodido por outro mais não sabia que poderia fazê-lo com sua própria mulher e que seria tão gostoso.
- Olha que Ricardo quando esta no meu cacete artificial da cada gemido e diz cada coisa e uma bucetinha no meu consolo, agora estou fazendo sua cabeça para ver Ricardo ser enrabado por um outro homem que já tenho na minha cabeça e que tem um senhor de um cacete segundo sua mulher uma vizinha nossa, quando isto acontecer vou pedir para o nosso amigo colocar aqui para vocês saborear mais este nosso Fetiches.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Massagem Prostática

MINHA MULHER AMA UM CU – real

Conto:

Isto ocorreu há qusse dois anos passados, resolvi contar aqui no site, no intuito de ajudar aos casais que por ventura possam ter agum probleminha parecido com o meu.
Casado há cinco anos, hoje com 33 de idade e minha esposa YASMIN tem 28 anos.
Nós, como todo e qualquer casal, sempre tivemos nossas fantasias das mias diversas, só que a mais povoava constantemente nossas mentes férteis, era a de transarmos e termos outra mulher na mesma cama. Minha mulher ficava com um tesão incomensurável enquanto trepávamos e conversávamos sobre essas fantasias, tanto era que criamos uma forma de tirar uma mulher das nossas imaginações e colocá-la mais perto de nós. Inventamos uma coisa bem simples: Eu caía de boca na bucetinha dela e chupava ate ela gozar e lambuzar bem a minha cara,depois eu a deixava lamber minha boca enquanto sua imaginação ia fazendo de conta que ela estava chupando uma outra mulher. Yasmin chegava ao delírio e tinha gozos imensos com esta tática. E assim íamos vivendo nossa felicidade dentro do casamento, até o dia em que descobri o pior. Com dor de cabeça procurei um comprimido, não o encontrado perguntei onde ela havia colocado, minha mulher disse-me que tinha acabado mas que havia comprado mais e mandou que eu pegasse dentro da bolsa dela e através de um bilhete amoroso esquecido ali dentro, descobri toda a verdade. Yasmin tinha outro!
Durante algumas semanas, afastei-me, bastante, sexualmente falando, de Yasmin, nem ereção eu conseguia mais, só que o amor que sentia por ela era doentio e eu não conseguia largá-la ou mesmo sair de casa.
Um dia, já de madrugada, ao chegarmos da casa de uns amigos, eu estando completamente embriagado, começamos a discutir. E não suportando mais acabei explodindo e contando que havia achado o bilhete e que sabia que ela tinha um amante. Num momento de pura raiva gritei:
- Me diz sua vadia, o que ele faz com você que eu não faço ou que não possa fazer?
Yasmin aproximou-se e começou a me beijar na boca, levantou minha camisa e passou a chupar-me os mamilos enquanto suas mãos ágeis desabotoavam minha calça e tiravam minha cueca. Não sei se pela quantidade de bebida ou pela excitação, não consegui afastá-la de mim. Já de pau duro, rasguei-lhe a blusa e arranquei-lhe o sutien deixando a mostra o belo par de peitos que ela possui e chupei um biquinho de cada vez bem devagar no inicio e fui aumentando as mamadas e a força na sucção e as mordidas; desci a boca e mordi sua cintura em várias partes enquanto minhas mãos apertavam-lhe o corpo todo com força. Soltei sua saia deixando-a apenas de calcinha e rasguei esta em pedaços, a força foi tanta que eu jogava o corpo de Ysmin em várias direções, só parando quando vi que da calcinha, sobrara apenas o elástico em volta de sua cintura. Lambi e mordi as coxas dela e ao chegar com as narinas perto da bucetinha, fiquei sentindo aquele aroma de que tanto gosto. Sentei-a sobre a cama e erguendo suas pernas fiquei sentindo o cheiro da buceta daquela vadia, sentindo no íntimo do meu ser, a delicia que era. Comecei a beijar em torno da buceta dela e ia dando lambidas bem molhadas de vagarosas na bucetinha de Yasmin que suspirava em alto e bom som. Por minha cabeça passava mil idéias, mas eu queria mesmo era me vingar do chifre que aquela puta estava me colocando. Ela passou a puxar minha cabeça contra seu ventre enquanto empurrava a buceta na minha cara, levantando o quadril do colchão e nesses momentos eu afastava minha boca daquela bucetinha suculenta, só pra aumentar o tesão. Deitei-a de lado e prossegui chupando aquela buceta molhada enquanto ela engolia meu cacete duro que nem granito. Prendi seu grelo entre meus dentes e fiquei dando com a ponta da língua nele enquanto enfiava três dedos em sua buceta sedenta de pica.Depois de fodê-la com os dedos, fiquei lambendo sua buceta e indo até o cuzinho dela. Aquilo deu-lhe um tesão medonho que Yasmin enfiou minhas bolas dentro da boca e ficou passando a língua. Foi quando pela primeira vez ocorreu algo no mínimo curioso, pois sempre quando praticávamos a posição de 69,eu ficava por baixo e Yasmin tinha total liberdade para esfregar a buceta ou a bunda na minha cara entregando-se livremente a minha língua. Desta vez acabei ficando por cima dela e minha esposa continuou a chupar-me o saco, enfiando alternadamente ou não os ovos em sua boca e a me tocar uma deliciosa punheta, enquanto eu podia sentir a ponta do nariz dela ficar de encontro ao meu cu. Até que ela me perguntou:
- Amor, você gostaria de sentir uma língua na bundinha?
Com a boca atolada na xoxota dela respondi com grunhidos de consentimento. O que ela fez, além de grande surpresa aumentou ainda mais meu estado de excitação. Yasmin segurou meu quadril com um forte abraço e socou a língua com vontade dentro do meu cuzinho. Eu não a via com tanto tensão assim desde o princípio do nosso casamento, e mesmo passando pela minha cabeça que ela deveria fazer o mesmo com seu amante, eu estava adorando aquela situação toda, principalmente aquela língua entrando e saindo do meu cu.E fiquei mais abismado, pois enquanto afundava mais a cara dentro da buceta dela, rebolava minha bunda no rosto de Yasmin e quando dava tempo ela parava e me perguntava:
- Tá gostando amor? Quer que eu soque mais a língua no seu rabo?
Eu eu respondia que sim, que estava delicioso, que eu não sabia que ela gostava de fazer aquilo, que ela era uma mulher maravilhosa, tesuda e tudo o mais que eu tinha direito e não de falar, inclusive a chamando de minha putinha deliciosa, minha vadia safada, minha cadelinha chupadora de cu e mais e mais… Foi quando ela saiu de baixo de mim, entendi que havia chegado a hora de treparmos realmente, ela deveria estar querendo meu cacete dentro dela, mas ai veio outra surpresa, mando-me ficar na posição de quatro, colocou o dedo-médio na minha boca e mandou chupá-lo bastante, lambuzando-o de cuspe. Excitado fiz enfiei o dedo dela em minha boca e o chupei. En1quanto eu fazia isto ela alisava minha bunda com a outra mão, passando a ponta das unhas nas minhas nádegas vagarosamente e me perguntava:
- Amor, você quer que eu enfie meu dedinho no seu rabinho? Eu só vou fazer isso se você quiser e me pedir.
Pra lá de Bagdá, implorei para ela me enfiar o dedo no rabo. Ela deitou-se enfiou meu pau em sua boca e o dedo invadiu meu cu lentamente, gozei feito um touro, enchendo-lhe a boca de porra. Yasmin não engoliu e nem cuspiu meu sêmen, levantou-se deixando-me desabar sobre a cama completamente sem ação, senti-a aproximar-se novamente e fazendo-me com suas mãos abrir as pernas, ficar ajoelhada entre elas.Minha mulher abriu minhas nádegas e cuspiu toda a porra que estava dentro da sua boca no meu rego. Enquanto ela deitava-se sobre mim, senti algo duro, meio arredondado na entrada do meu cu, antes que eu dissesse algo ela perguntou-me:
- Você não queria saber o que faço com meu amante que não faço com você? Pois ai vai…
Senti a entrada do meu cu se alargar e lgo com o formato da cabeça de um caralho invadindo meu rabo, e antes que eu conseguisse tentar me levantar, Yasmnin foi empurrando sem dó nem piedade aquela rolha de poço pro fundo do meu ânus, que sentia ardência e dor mas que se abria e ia aninhando aquela peça de silicone.Ela cravou os dentes na minha nuca e entre eles me disse:
Se você gostar e quiser fazer sempre, largo o outro e fico com o teu cuzinho.
Gozei, mas gozei tanto que tivemos que comprar outro colchão. Isto foi uma experiência totalmente nova que apimentou muito nossas transas e nosso casamento. Nunca tive experiências deste tipo com homens e nem pretendo ter, não tenho a mínima vontade. O meu real e verdadeiro tesão foi ver e poder participar da inversão de papéis na cama e dentro das quatro paredes, onde acho tudo ser válido.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Minha Primeira inversão com minha namorada, adorei nunca mais parei...

Vou contar minha historia do inicio, comecei a namorar com ela quando eu tinha 20 anos e ela 16 anos, bem com 3 meses de namoro nós já ta vamos com alguma intimidade, ela por ser filha de ginecologista a sua mãe já lhe falava tudo sobre a vida sexual e com muita responsabilidade e muitas instruções sobre sexo, e ela começara a ter muita curiosidade em saber como era o sexo então namorando comigo e ja gostando um poudo de mim queria perder o cabacinho, então com 3 meses de namoro já estávamos na maior sarro e beijos ardentes e já chupando seus seios lindos e maravilhosos e já pondo a mão na sua bucetinha linda e gostosinha, já botei o pau pra fora e sem nem mesmo pedir ela botou a mão e começou a socar punhetinha com muita vontade, assim muita e muitas vezes fazíamos isso... passar dos dias depois de algumas vezes e muita safadeza e punhetas e chupas de seios dedilhadas e dedilhadas notei q ela ficava babando olhando para o meu pau mas com um certo receio de por a boca por iniciativa dela, eu pensava que como ela era muito nova não imagina q ela tivera a vontade de por a boca no meu cacete, mas seus olhos brilhavam todas as vezes q ela pegava com gosto no meu pau, daí num desses beijando e chupando seus peitinhos durinhos dei uma chupadinha no seu pescoçinho, ela muito excitada falei com muito carinho em seu ouvido e disse “meu amor queria muito sua boquinha no meu pau, chupa ele vai minha linda” mal terminei de dizer ela já tava com pau todinho dentro da sua boquinha, uma chupada maravilhosa nem tava acreditando q isso tava acontecendo aquela coisa linda mas bela chupando meu pau, botando sua língua bem na cabecinha com muita suavidade e delicadeza em pouco minutos queria gozar tirei o pau da sua boca e ela me masturbando e olhando ate gozar no chão da sua casa com jorradas de gala que ela ficava impressionada como ia longe de tanto tesão q eu estava, isso foi varias vezes assim, ainda não tínhamos uma intimidade grande de conversar muito sobre sexo, pois era só 3 meses de namoro e cada passo era maravilhoso, toda vez q ela me chupava quando ia gozar sempre retirava o pau de sua boca mas notei q cada vez que ia gozar ela demorava de mais pra tirar o pau, e eu sempre ficava dizendo assim vou acabar gozando na sua boquinha meu amor, mas besta era eu q não me tocava q era isso q ela mas queria tomar minha gala, daí uma vez ela me chupando eu disse: meu amor, vou gozar, vou gozar, vou acabar gozando na sua boca se vc não tirar, ai ela disse pra mim, eu mais quero tomar seu leitinho, quando ouvi ela dizer isso na mesma hora eu gozei, foi uma gozada maravilhosa, gozei bem dentro da boquinha, ela tomou todinha sem deixar cair uma gota se quer, engoliu todinha, daí passei sempre gozar sua boca, mas o tempo foi pasando e queria foder ela e ela ainda era cabacinho, a bucetinha gostosa ficava doido, dai um dia eu depois dela me chupar eu disse agora é minha vez meu amor de chupar vc, ela estava de saia lembro q levantei a saia dela com uma calcinha dessas de menina com desenhos na frente, pois ainda tinha 16 anos, lavantei com muito cuidado e a bucetiha muito molhadinha sua calcinha encharcada de tanto tesão, comecei a beijar as pernas depois fui chegando perto de sua bucetinha e notei q ela estava se tremendo, com sua mão em minha cabeça, ela já estava doida de tesão, assim coloquei minha língua na sua buceta sem pena rosinha parecia um botão rosa, linda maravilhosa, e ela ainda mais se tremia e gemia ate ela gozar na minha boca, depois dissp conversávamos muito sobre como iria tirar seu cabaçinho. Certo dia levei camisinha e tirei o cabaço na rede da sua casa, e terminamos no banheiro com ela de costas com as mãos na parede eu por traz segurando sua cintura ate gozar, lembro do sangue na camisinha, do seu cabacinho indo embora, confesso q na rede não é legal, mas era oq tínhamos pois seus pais sempre tavam em casa, a casa era de dois anderes e sempre ficávamos no escritório embaixo namorando, tínhamos uma certa liberdade, isso era ótimo, daí foi melhorando cada vez mais nosso relacionamento e claro o sexo cada vez mas quente, certo dia ela me chupando, eu fiquei sentado no sofá do escritório ele de frente pra mim de joelhos me chupando a língua dela a ponta é fininha a linda língua e sexy, escorregava de cima para baixo, vinha da cabecinha ate meus cunhões, daí ficava subindo e descendo e parava sempre no meus cunhões, cada vez mas ia descendo, sempre chupando minha virinha e eu ia a loucura, ela viu q cada vez q descia a sua língua eu ficava mais louco de tesão então ela finalmente escorregou a língua no meu cuzinho dei um gemido bem alto, e disse meu amor vou gozar assim, chupa meu cú chupa vai... ela com sua língua da ponta fina já tentando entrar no cuzinho e com a mão socando uma punheta ai eu não agüentei e disse vou gozar bote a boca, e repetir alto e forte: Bote a boca puta vou Gozarrr!!, gozei na sua boquinha todo meu leite, os jatos de gala eram muito fortes q eu ficara impressionado nunca tinha dado uma gozada assim, maravilhosa, ela descobria q ali era onde eu tinha mas tesão, por a língua na minha bunda era meu ponto fraco.
Isso o tempo foi passando e assim fomos caminhado com nossas vidas, certo dia fomos ver um filme no cinema um filme brasileiro o nome era “Amarelo Manga” o filme tinha algumas cenas de putaria então numas dessas cenas a mulher soca no cú do cara uma escova de cabelos com o cara de 4 sem pena e o cara gostando, ate ai não tinha o desejo de ser fodido por uma mulher nem nada, só q eu fiquei boquiaberto com aquela cena e fiquei excitado vendo isso e imaginando minha namorada botando um cabo de escova dentro da minha bunda depois de chupar ele todinha, mas daí não tinhas a coragem de falar isso pra ela, de pedir isso, tinha vergonha q ela poderia pensar de mim, tinha um certo preconceito tbm de minha parte, mais isso ficou em minha cabeça e toda vez q íamos fazer amor q ela chupava meu cuzinho eu ficava imaginando isso, aquela cena do filme se passava em minha cabeça, queria realizar meu desejo, uma vez conversando com ela sobre vários assunto eu cheguei pra ela perguntei sobre o filme, sobre a aquela cena q ela achava se nós fazemos isso tbm, disse q fiquei excitado com aquela cena q eu queria muito fazer aquilo com ela, daí fiquei com medo de sua reação, ela com muita naturalidade disse: vamos fazer será muito excitante, na mesma hora dei beijo bem gostoso na sua boca e meu pau ficou duro e fiquei sonhando e imaginando como seria fazer isso com ela, tinha uma escova de cabelo do cabo redondo em casa achei q era ideal para isso, então já deixei tudo preparado, deixei a escova no banheiro aguardando sua chegada, daí no fim de semana ela chegou na minha casa, ai iniciamos nosso amor, ela como sempre fazia questão de me chupar logo, por meu pau na boquinha ela simplesmente adora chupar meu pau, me chupar todo ate fica com sua bucetinha toda molhadinha chega a escorrer em sua perna de tão excitada quando me chupa, ela inicia chupando a cabecinha sua língua maravilhosa uma das coisa que eu adoro nela é sua língua, ela sabe passar a língua na cabecinha do pau com muito carinho sempre chupando com muito amor e cuidado, sua boca molhada chega a pingar saliva em todo meu pau, depois começa a chupar meus cunhões deslizando sua língua entre o cú e os ovos me deixando louco de tesão depois ela fala: fique de 4 safado!!, q eu vou lhe mostrar uma coisa. Primeiro bota a língua no cunhão antes de chupar meu cú depois desliza até parar o cú sua língua de ponta fina entra em minha bunda e sempre abraindo minha bunda pra lingua entrar cada vez mais, isso me leva a loucura, pegando no meu pau por baixo e me masturbando, depois puxa meu pau pra traz e bota ele na sua boca na cabecinha isso comigo de 4 é muito gostoso depois volta a chupar meu cú, é maravilhoso muito tesão chego a me tremer de tanto tesão q fico, daí depois de deixar minha bunda toda molhadinha ele me pergunta cadê a escova? Eu disse ela ta no banheiro, daí ela disse fica ai venho já, fique ai parado não se mexa, nesse momento minha cabeça não parava de pensar como ia ser esse momento, minha fantasia estava para se realizar, enquanto ela ia buscar continuava de 4 sem me mexer do lugar, tava tão excitado pensando como seria essa momento dias imaginando isso, q se tocasse no meu pau na hora eu gozava antes mesmos dela chegar perto de mim, lembro q meu pau pingava muito entre minha pernas de tanto q excitado tava perecia uma vela pingando em chamas, daí ela chegou deu mais uma bala e gostosa chupada no meu rabo, ele já abertinho ele botava a lingua e ficava socando forte, depois pegou o gel e botou no meu cuzinho, lembro q quando botou o gel era geladinho, mas fiquei quietinho só esperando oq ela iria fazer, não falava nada esperando o passo seguinte dela, daí ela enfiou o dedo bem devagarzinho, depois mais um dedo, e mais gel, eu já tava louco meus olhos já virando de prazer, gemendo muito de tesão, daí ela tira os dedos e soca o cabo da escova no meu rabo bem devagar foi botando devagarzinho para ir se acostumando quando dei conta o cabo já tava todo dentro do meu cú, daí ela veio pegar no meu pau por baixo com sua mão cheia de gel deslizando e pegando nos meus ovos então eu disse alto: Tira a mão, se não eu gozo agora!!, não quero gozar agora quero sentir mais isso no meu cú, daí ela disse: vc é muito safado, adoro fuder com vc meu safadinho, vc gosta de tomar no cú né, daí ela deu uma socada mas forte, e subiu em cima de mim, lembro de sua bunceta molhada encostar nas minhas costas ficou ralando em cima de mim, e pegou no meu cabelo e disse de novo no meu ouvido vc gosta de sem fudido né? Quer que eu pare?
Eu parecia seu escravo nessa hora, juro que se ela pedisse qualquer coisa pra mim eu faria qualquer coisa nessa hora para q ela não parasse eu era seu escrevo, daí eu disse por favor pare não, quero mais, enfia mais, eu parecia uma puta querendo mais no cú, ele segurando com uma das mãos por traz dela na escova e a outra em meu cabelo e socando meu cú com muita força, dai ela disse: vc é minha putinha hoje, vou fuder vc sua pitinha safada, vc gosta de ser fudida né sua putinha safada? Eu disse me fode porra eu sou sua putinha me fode caralho, depois não agüentei mais eu tinha q gozar, daí eu disse tire q não agüento mais vou gozar agora, ela disse vai gozar na minha boca safado, quero todo seu leitinho, daí ela botou meu pau na boca e ficou de joelhos no chão q nem uma putinha e dizendo: da leitinho dá, dá leitinho, com a mão na boquinha, bem safadinha ai não agüentei ver aquela cena linda, e gozei na cara dela com varias jorradas de gala bem forte e maravilhosas, melequei ela toda, todo seu rostinho lindo e ela com língua girando em seus lábios e apertando seu seios e gala caindo de sua boca por to seu corpo.
Depois disso comprei uma sinta(strapon) com pênis, curto isso d+ com ela, minha namorada eu somos muito felizes.
Hoje com mais de 8 anos de namoro eu com 27anos e ela hj com 23, amo muito minha namora e não sou gay não tenho nenhum tesão por homem só por mulheres digo em especial minha mulher, não deixei de ser homem por isso, eu hoje sou um homem realizado sexualmente com a minha mulher, é a mulher da minha vida e estamos sempre renovando nossas fantasias não envolvemos terceiros em nosso relacionamento, espero q com esse conto possa ajudar muitos casais a libertar suas fantasias e deixar o preconceito de fora, e deixar fluir seus maiores desejo entre 4 paredes.
Vlw abraços a todos.